Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




...

por M.J., em 10.10.14

“E, todavia como é difícil explicar-me! Há no homem o dom perverso da banalização. Estamos condenados a pensar com palavras, a sentir com palavras, se queremos pelo menos que os outros sintam connosco. Mas as palavras são pedras.”
Vergílio Ferreira, Aparição

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:54


1 comentário

Sem imagem de perfil

De AfinalHaviaOutrx a 10.10.2014 às 18:17

Gostando muito da escrita do Vergílio, vou discordar: pensar e sentir são dimensões humanas bem diferentes. Pensar, de facto, só através de palavras, mas isso não é mau, pelo contrário, é um excelente guia - quando não conseguimos expressar um pensamento é porque ele verdadeiramente ou não existe ou está mal formulado, tem falhas, o que me acontece imensas vezes. E fico alerta, ensimesmada. Não me esquece o ensinamento de um professor, há muitos anos: "quando estiverem a estudar e acharem que perceberam alguma coisa tentem explicá-lo, se não conseguirem é porque ainda não perceberam" . Isto é a mais pura verdade, as palavras são os números do pensamento (não matemático). Já o sentir é (como) uma dor, não é discursivo, nem lógico. Quando muito pode subentender-se, nunca explicar-se, mas para o sentir não é preciso ter razão, por isso pouco importam as palavras. E quando digo ter razão não me refiro a ser-se detentor da verdade absoluta, nada disso, ter razão no sentido de haver uma conclusão, argumento, que decorre de premissas - se não tivermos isto em mente não vale a pena defender pontos de vista, o diálogo será surdo, será como a casa onde não há pão... todos ralham. E ninguém se entende. :-)

Comentar post