Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




profissionalismo

por M.J., em 13.11.15

depois de três semanas de espera pelo resultado de um exame que pode dizer a uma pessoa

"tens cancro, o teu corpo está a matar-te numa revolta contra ti"

uma voz profissional, sem calor, sem tom, sem qualquer réstia de compaixão pelo outro, sem qualquer capacidade de se colocar na pessoa a quem se diz o que se diz avança

amanhã, sábado, apareça na urgência que o senhor doutor tem os resultados"

ignorando os prantos aflitivos de quem, do outro lado, olha para o corpo que poderá estar ou não a morrer, para o corpo que poderá revoltar-se numa guerra de químicos e dores e não avança resposta a nenhuma das perguntas.

com voz fria, profissional, usando dos obrigados, dos por favores e dos licenças. faltou apenas desejar um bom fim de semana, na constatação a tempo do ridículo incomensurável que seria.

ignorando, propositadamente, o que a frase "apareça amanhã, sábado, para saber o destino do seu corpo" provoca na pessoa que o ouve. 

 

a capacidade "profissional" do ser humano conseguir ignorar a ansiedade da dor do outro mata-me.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:01


21 comentários

Imagem de perfil

De Psicogata a 13.11.2015 às 14:15

Vai correr tudo bem.
Sei que vale o que vale mas sofrer por antecipação é um desperdício.
Pensamento positivo.

Quanto à frieza como comentei acima e como vi em alguns comentários, nem sempre o que parece é.
É fácil atirar a primeira pedra mas eu não conseguiria lidar todos os dias com o sofrimento dos outros sem uma armadura daquelas bem espessas e fortes de distanciamento e frieza.

Comentar post



foto do autor