Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




banalidades

por M.J., em 08.01.16

uma das minhas melhores amigas pode estar grávida. vejo-nos ainda em crianças, a saltar por folhas castanhas, fazendo competições de sopa de lama e não consigo equacionar a ideia de a ver ser mãe de alguém. não sei como ultrapassar o facto de que deixará de ser ela, enquanto ela, para passar a ser ela com um ser que pôs no mundo.

é incrível a minha incapacidade mental neste assunto.

vejo-a e sinto, agora, que ficará incompleta quando, diz o mundo, ficará ainda mais completa, com mais sentido, com mais vida.

oh triste sina. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:40


8 comentários

Imagem de perfil

De Ana Rita 🌼 a 08.01.2016 às 12:14

"facto de que deixará de ser ela, enquanto ela, para passar a ser ela com um ser que pôs no mundo." - as coisas muitas vezes só mudam porque, depois de sermos mães, os amigos sem filhos tendem a afastar-se porque deixamos de ter tanto tempo para farras (porque amamentamos, porque o bebé é pequeno, porque começa a andar e a mexer e parte tudo)
É terrível sentir a solidão depois do parto porque os "amigos" deixam de ter tempo para nós.
A maternidade não é tudo de bom! Também se perdem algumas coisas e sobretudo, perdem-se algumas pessoas pelo caminho!
Imagem de perfil

De M.J. a 08.01.2016 às 15:46

eu sempre achei que a maternidade pouco tinha de bom.
mas isso sou eu que sou uma insensível.
terei de mudar comportamentos. gosto demasiado da minha amiga para enfim, nessa possibilidade, afastar-me dela.

rais parta a minha sorte.
Imagem de perfil

De Ana Rita 🌼 a 08.01.2016 às 15:57

Não a "abandones" porque à algumas pessoas que o vão fazer.
Eu senti muito isso... quando não tinha filho todas as semanas ligavam e apareciam e de um momento para o outro deixaram de ligar e de aparecer.
A maternidade tem coisas maravilhosas, mas não são tudo rosas como se pinta!

Eu não imagino a minha vida sem o meu filho (um cliché) mas sofreu algumas mudanças drásticas.
Imagem de perfil

De M.J. a 08.01.2016 às 18:09

também consigo entender o outro lado da moeda nalguns casos.
sinceramente não me imagino a convidar para minha casa (ou sair para almoço ou jantar) um amigo que tenha um puto sempre aos gritos, a mexer em tudo ou fazer uma birra valente.
se calhar não sou boa amiga, é muito provável.
Imagem de perfil

De Isa a 08.01.2016 às 15:07

essa "incapacidade" só a vais conseguir resolver se/quando calçares o chinelo da maternidade também he he he

há amizades que mudam muito quando uma das partes arranja um rebento, mas pode ser que não seja o caso. ainda ontem tive várias horas a falar com uma amiga imigrada, que foi mãe há ano e meio mas continua tal e qual. já outras, afastaram-se completamente.
Imagem de perfil

De M.J. a 08.01.2016 às 15:47

isso é porque falam ao telefone na maioria das vezes.
digo eu.
Imagem de perfil

De Isa a 08.01.2016 às 16:16

nem é por aí, nota-se perfeitamente no tópico das conversas, a parvalheira não mudou muito desde os tempos de adolescência, e não me julga de forma alguma (nem deixou de falar comigo) por não ter filhos. além disso não tem uma visão transcendental da maternidade, o que é refrescante :)
Imagem de perfil

De M.J. a 08.01.2016 às 18:09

ah, essa então é das minhas.
adoro mulheres realistas.

Comentar post