Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




a grande ironia da vida

por M.J., em 08.01.18

é que acabo sempre nos sítios onde jurei nunca chegar.

é que sofro por algo que sempre jurei não sofrer.

é que sinto desilusão pelo que não era alguma vez passível de a provocar.

é que me apego a quem nunca imaginei apegar.

é que me torno em que sempre decidi não tornar.

 

a grande ironia da vida é que aquilo que mais me consome hoje é o que sempre jurei desprezar.

talvez comece a ser tempo de não jurar, não imaginar, não decidir e não acreditar nas convicções mais acirradas que acho ter. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:52


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Silent Man a 08.01.2018 às 12:04

Bom dia Éme Jóta
Experimenta adicionar uma zona cinzenta ao teu cérebro. Não "massa cinzenta", mas uma "zona cinzenta" em que caibam dúvidas, segundas interpretações ou hipóteses, menos juras e promessas e mais racionalidade.
Foi um desafio a que me propus há coisa de três anos, que no primeiro ano falhou redonda, quadrada e hexagonalmente, que me foi imposto por esposa amada sob pena de repercussões graves e que desde então tem feito parte do meu quotidiano. Na maioria das vezes, ainda falha. Não é um desafio fácil. Mas quando consegues racionalizar e "acinzentar" a coisa, torna-se tão mais fácil, não só para o coração que se rebela menos, como também para o cérebro, que não tem de pensar no "E agora?".

Comentar post



foto do autor