Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




a história é rápida

por M.J., em 27.12.15

a criancinha extremamente mimada faz uma birra descomunal ao pequeno almoço. gritos para aqui, nomes à mãe para acolá, mais gritos para ali. a mãe que dormiu mal e está sem paciência farta-se de tanto grito e dá-lhe uma estalada na cara. por azar tem um anel que deixa ficar marcas na linda face mimosa da criancinha.

quando a divina criança chega à escola a professora pergunta o que é aquilo e a menina, no melhor do mundo que são as crianças, diz em grandes prantos que foi a mamã. que a mamã é má. que a mamã a bate.

a professora - para quem birras são expressões de desenvolvimento individual - diz à direcção da escola, que diz à comissão, que apresenta queixa na GNR da vila.

a mamã tem agora um processo crime às costas porque não se ensina à pancada mas com amor. e nos entretantos toca de alimentar, vestir e educar esse ser lindo, de um amor profundo, o melhor, que lhe dorme em casa.

ah as belezas do amor.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:54


7 comentários

Sem imagem de perfil

De O Marciano a 27.12.2015 às 13:41

Em Marte esta situação delicada aqui relatada não existe, porque os pequeninos marcianos ao nascerem já trazem incorporado um chip gratuito e devidamente testado que os convida a ter boas maneiras perante os progenitores.
Saudações Marcianas
Imagem de perfil

De M.J. a 30.12.2015 às 12:59

ahahahahahahahaha

tradições que os terráqueos deverão adoptar num futuro.
Imagem de perfil

De Filipa a 27.12.2015 às 17:09

Curioso que quando pequenos e amorosos seres chegam todos fodidos da escola e vamos pedir contas, somos apontados como uns grandes totós que querem, a todo o custo, manter os pequenos diabos em redomas de vidro.
Ora se fossem mas era levar na bolha.
Já me enervaste, pronto.
Falas em cenas que mexem comigo e depois dá nisto.
Imagem de perfil

De M.J. a 27.12.2015 às 17:57

Eu acho que depende, sabes? Se se trata de uma desavença sem grande repercussão entre miúdos ou se estamos a falar de rufias e terror. Porque em casos de bullying acho que os pais têm mais que pedir satisfação, estar atentos e fazer tudo para impedir. Mas acho que há diferenças entre um puxão de cabelo e depois somos todos amigos ou uma porradona.
Imagem de perfil

De Psicogata a 28.12.2015 às 12:21

Eu acho que todos deveríamos fazer um esforço para educarmos as crianças sem lhe bater mas também acho um absurdo a forma como alguns casos são tratados, uma vez que estas coisas não se mudam de um dia para o outro.
Além disso, salvo exceções, na maioria dos casos as crianças são mal-educadas porque foram mal ensinadas.
Imagem de perfil

De M.J. a 30.12.2015 às 12:59

quero acreditar na tua última frase.
Imagem de perfil

De Psicogata a 30.12.2015 às 14:26

Eu também quero acreditar, até porque não sei o que farei se algum dia tiver um filho mal-educado.

Comentar post



foto do autor