Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




às vezes

por M.J., em 07.07.14

ponho-me a pensar, no meio das queixas, amuos, ânsias, angustias, desesperos que crio e nos quais habito, como seria a minha vida, assim, como é, se para além de problemática emocionalmente, sem controlar sentimentos e dores, fosse também atrasada, ligeiramente, sem esta inteligência que me marca, sem esta noção da realidade que me queima, e fosse assim, burrinha, parvinha.

 

e dá-me uma vontade imensa de saber, de tal forma grande, que me forço a não bater com a cabeça na parede até ficar atrasadinha de todo!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:37


1 comentário

Imagem de perfil

De asimplesvidadejoaorapaz a 11.07.2014 às 01:30

serias uma "pateta alegre"... já me disseram que se diz assim... "pateta alegre"... e não teria graça nenhuma acredita...

comigo resulta da seguinte forma: as formas boas e más de se ser, as coisas boas e más de sentir ou acontecer, são inevitabilidades... é inevitável que te canses e que te doa, mas é tão inevitável que não se estranha e portanto não dói nem cansa de verdade... até porque logo a seguir é inevitável que não te doa nem te canse mesmo e aí até te podes dar ao luxo de esquecer as dores e os cansaços que passaram, que virão, mas que nunca os sentiste nem sentirás... porque de inevitabilidades se trataram... é inevitável que vivas já que nasceste, perante a outra inevitabilidade, deixemos para trás os dramas inevitáveis que tanto tentamos evitar mais do que os encarar e ultrapassar..

Desculpa a intromissão, boa noite!!

Comentar post



foto do autor