Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




banalidades

por M.J., em 04.09.15

não encontro um qualquer sitio onde possa sentir-me em casa. aqui tudo é estranho, vazio e feio. não consigo ver nada para além do pó. não há barulho na rua, os vizinhos são silenciosos e ouço o chilrear dos pássaros o dia todo. há uma vista desimpedida quer da urbanização (podia ser um condomínio fechado, atento os portões) quer das duas varandas. mas não são as minhas varandas, não é a minha vista. sinto falta do cão que fazia a ronda pelo bairro, do piar das gaivotas nos dias mais frios, do barulho das árvores que me entrava pela janela. sinto falta do cheiro a café quente pela manhã, que invadia a casa toda. sinto falta da minha cama, ainda que esta seja maior. sinto falta da esplanada e dos empregados que sabiam o meu gosto pelo café.

olho para mim, aqui, meia cegueta (o raio de um problema num olho por causa do pó e que me permite chorar sempre que quero com a desculpa que está doente) perdida no meio da casa e dos caixotes e digo constantemente que já chega disto, que quero voltar para casa. não me apetece esta cidade, que outrora amei como se fosse minha, estas casas, estas pessoas.

sobretudo não me apetecem as pessoas. 

 já chega. agora voltemos para casa. 

 

qual casa?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:09


4 comentários

Imagem de perfil

De (des)Esperança a 04.09.2015 às 14:50

ai pudesse eu voar até aí para te ajudar a "acarinhar" tudo bem depressa!!!doi-me tanto o teu desconsolo...
Imagem de perfil

De M.J. a 06.09.2015 às 17:39

também a mim. dói-me muito também a mim.
obrigado.
Imagem de perfil

De Isa a 04.09.2015 às 23:25

uma foda, é o que é :(

(pardon my french)
Imagem de perfil

De M.J. a 06.09.2015 às 17:38

das mal pagas e sem vontade.

Comentar post



foto do autor