Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




banalidades

por M.J., em 08.12.15

o bolo está a assar. ou como diria a mamã "a cozer". não vai ficar grande coisa, está mais caro do que se o comprasse mas vamos os dois sentar-nos e comer uma fatia, ainda quente, com uma chávena de chá a ferver, dizendo que está muito bom. creio que ninguém irá comer o resto e no fim de semana levarei para casa dos papás onde o animal gigantesco que se transformará em bacon o comerá.

é assim a vida.

ganhei uma espécie de apego a rituais, dias especiais e pequenas rotinas. são os momentos eternos, que na sua eternidade se prolongam nos anos e se revelam naqueles pedacinhos de recordações que guardamos depois, num futuro. percebi isso quando deixei de vaguear pela vida como louca, sem saber ao mínimo como viveria no dia seguinte. 

o folar que cozinhei na páscoa, pela primeira vez. os pequenos almoços tardios todos os sábados. a viagem anual à cidade onde passamos o nosso primeiro fim de semana juntos. os jantares de domingo sempre com o mesmo amigo. o primeiro pai natal do ano partilhado com sorrisos. montar a árvore de natal a ouvir frank. a tarde do dia natal com pijamas novos que esperam debaixo da árvore. castanhas e romãs no são martinho. esperar o padre contrariados na páscoa. como digo. pequenos pedaços de eternidade. os únicos que vêm depois à memória numa magia do que fomos.

gosto de rituais. é mais ou menos como fazer o chá, nos dias que correm para me manter segura, à tona, sabendo das coisas como são e sem mudanças: aquecer a água até ferver lendo enquanto espero. mergulhar o saquinho de um chá à escolha. sentir aqueles vinte segundos de odor a espalhar-se pela cozinha, embrenhando-se na pele. colocar o chá, ainda não totalmente feito numa chávena que se muda, todos os anos (este ano foi a mamã) vertendo no chão. aquecer as mãos nela soprando devagarinho. sempre o mesmo numa segurança a ferver.

hoje haverá uma espécie de bolo rei ou rainha ou que seja. partilhei fotos com quem aqui vem e me lê com gosto ou sem gosto. não me interessam os que não gostam. ou interessam, que dão dinâmica à coisa. é sobretudo para os que gostam, que se riem, que soltam gargalhadas e esquecem dos dias mais cinzentos. porque também esses vão fazendo parte dos meus rituais dos dias. 

não interessa mais nada.

a não ser o bolo que assa.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:17


4 comentários

Imagem de perfil

De BataeBatom a 08.12.2015 às 16:03

Oh :)
Olha, eu também estou acostumada aos rituais de natal, há 5 anos: estudar. mas, em princípio, a partir do próximo ano já será diferente. :)
O pré-bolo estava com bom aspeto! :D
Envia para aqui uma fatiazinha, daqui a pouco!!
Imagem de perfil

De M.J. a 09.12.2015 às 12:04

seja! morada, se faz favor!
Sem imagem de perfil

De Cristina a 08.12.2015 às 22:56

Gosto de rituais. Eternização do bom.
Imagem de perfil

De M.J. a 09.12.2015 às 12:04

eu também.

Comentar post



foto do autor