Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




banalidades

por M.J., em 25.06.14

tenho uma borbulha mesmo debaixo do nariz a lembrar-me que continuo uma adolescente imberbe. não está branca, nem nada, mas é um amontoado vermelho que me dói quando mexo o nariz ou o lábio. um bocado triste na verdade, que isto das aparências é só isso mesmo. uma pessoa bem que tenta aparentar, mas não consegue. eu por exemplo, tento aparentar-me bastante competente, adulta, segura, com vida estável. depois vai-se a ver e não é nada disso, desde logo, porque nem aparentar consigo, esta borbulha não engana ninguém.

há pessoas que conheço que aparentam bem e conseguem. vivo muitas vezes na ilusão que são confiantes e certas e bem sucedidas e que não trocam a sua vida por nada. dou por mim a adormecer todos as noites, com a esperança vã de um dia ser como elas. e depois vai-se a ver e é tudo só aparências, que isto das pessoas são só pessoas e ser pessoa é isso mesmo.

uma coisa engraçada.

 

ontem fui comer sardinhas a casa de um amigo. bastante agradável. queria muito ter assim um apartamento grande, com uma varanda absurdamente descomunal. não que o sitio onde habito seja mau, pelo contrário (isto das aparências, que não são aparências...) mas a varanda grande faz-me falta. comi sardinhas como há muito não comia. com broa e tudo, a lambuzar-me nas patas da frente. resultado? fiquei enjoada no fim, com uma espinha espetada no céu da boca e com a sensação que não quero, nos próximos anos, comer.

 

não combinamos nada para o jogo do mundial. aliás, falamos os três qualquer coisa que esta cena dos tristes ricos jogarem mal é fixe, que pode ser que ao regressarem à base com o rabinho entre as partes faça com que se altere o disco e se mude de tema.

não suporto histeria colectiva. também não suporto venerações. está certo que eu venero eça de queirós, por exemplo, e não há sitio onde não veja o homem ser insultado, por putos ridículos que se queixam dos maias, que não fique com vontade de desatar a chama-los de tudo. mas o eça é o eça. não é propriamente como aquela coisa engraçada, que me fez rir quase até às lágrimas, do Cristiano Ronaldo (vejam que até pus em maisculas, tamanha a minha reverência) que cortou o cabelo, diziam, para homenagear um puto que tinha feito uma operação à cabeça e estava com cicatrizes. e meio mundo a chamar o outro meio mundo que tinha gozado com tal penteado de insensível. e que aquele gesto era grande. e que ele é que sabia. e que o penteado não era bonito mas ajudava uma criancinha, coitadinha. e depois vai-se a ver e não tinha sido nada por causa disso, que a criancinha ainda nem viu a cabeça aberta. 

lindo.

é tão triste ver estas virgens ofendidas a defender que nem cães raivosos e esfomeados o dono... (mas que ninguém me diga que o eça não é grande. eu sei por exemplo, que o bigode dele era em homenagem aos barbeiros do país, principalmente ao dele, que estava com uma doença terminal de piolhos e não lho podia cortar de melhor forma, atenta a comichão. e ai de quem disser o contrário. que isso não interessa nada mas quem disser o contrário tem é dor de cotovelo.)

parece bem?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:05


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Andreína a 25.06.2014 às 16:51

Só tu para me fazer rir mulher!! Realmente é triste ver pessoas a venerar alguém só porque sabe jogar futebol( que até tem o seu mérito) e ganha milhões! Honestamente também prefiro o Eça de Queirós ao menos deixa imortalizada as suas obras para alguém poder ter o prazer de as ler, já o Cristiano o que vai deixar a quem o venera? Nada!
Imagem de perfil

De filipamartins332 a 26.06.2014 às 12:02

Eu nunca tive problemas com borbulhas e já em relação ao futebol eu não faço juízos finais antes de Portugal jogar hoje à tarde,iremos ver no resultado em que isto vai dar.

Comentar post



foto do autor