Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




da festa do outro

por M.J., em 11.02.15

não gosto do cristiano ronaldo.

quer dizer, vistas bem as coisas, não me aquece nem me arrefece muito. nunca privei com o homem (se esta tasca fosse lida por muita gente estava meio mundo a dizer: coitada! isso queria ela). nem antes nem depois da riqueza. mas não suporto a euforia à volta do rapaz. como que ser bom lá naquilo que ele faz seja justificativo de lhe dar uma capa aos ombros que o faz voar e salvar o mundo. ou pelo menos portugal. ou pelo menos a madeira.

acho ridícula a cobertura dos jornais acerca da pessoa dele e não consigo não rir sempre que me justificam todo esse tempo de antena pela glória que ele dá ao nosso país. oh deus! se todos os que levam alto o nome de portugal tivessem o mesmo tempo na comunicação e redes sociais que o moçoilo dificilmente se falaria da divida, da crise, do sócrates e das merdas que passam nos jornais nacionais deste mundo.

então e sobre que é este post mesmo?

pois não é que descobri (tarde, eu sei) que anda meio mundo ofendido com o facto de o homem ter usado os seus milhões, para os quais trabalhou arduamente naquilo que leva portugal às bocas do planeta, numa festa para ele mesmo e para os amigos? pois claro. temos aí pessoas extremamente magoadas, zangadas mesmo, sobrolho carregado porque o herói, o salvador da pátria, esse dom sebastião da bola gastou muito dinheiro numa festa, feita depois do clube ter perdido e não canalizou esses milhares para salvar os sem abrigo de portugal, os velhinhos do interior e as crancinhas com fome.

blasfémia!

o salvador, o santo, tão apreciado por agradecer sempre à mãe, ao pai, aos tios, aos sobrinhos, aos primos, de quarta e quinta geração, que é apologista da entrega de dinheiro aos pobres, de apregoar ao mundo que ajudassem lá a criança que nasceu prematura no dubai e que num acto de caridade se deixou entrevistar pela jornalista que toda a gente queria ver, depois de uma tragédia, vem agora gastar dinheiro, muito, numa coisa para ele!

que ultraje!

 

moral da história: podes ser muita bom no que fazes e representares bem a bandeira do teu país, mesmo aquela comprada no chinês. mas não deves fazer nada com o teu dinheiro que aqueles que partilham o teu corpanzil e as tuas boas qualidades no facebook não fizessem... com o teu dinheiro!

tá bem. é justo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:18


5 comentários

Imagem de perfil

De Magda L Pais a 12.02.2015 às 08:59

tal qual. Eu não gosto do homem - da prepotência, do convencimento, etc - mas a verdade é que ele gastou do dinheiro dele (e não de outros) e fazia anos. Uma festa de anos é uma festa de anos, aqui, na china (será que lá fazem festas de anos? desconheço mas pronto) e que estava marcada há imenso tempo - com convidados, um artista para cantar, etc. Queriam o quê? que ele mandasse um sms a todos a avisar - esqueçam lá isso?
tenho para mim que os ofendidos só o estão porque não foram convidados
Imagem de perfil

De M.J. a 12.02.2015 às 17:58

prepotência? convencido? não!!! uma santa alma, caridoso, amigo do amigo e com um sentimento de bondade para ser entrevistado pela outra.
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 13.02.2015 às 09:23

e eu sou a mãe Natal
Imagem de perfil

De Mia a 12.02.2015 às 10:26

Espera, espera:
INVEJOOOOOOOOOOOOSAAAAA!!! É tudo inveja!! Quem te dera tu privar co Cris e mais a dona Dolores. Invejoooooosaaaaaaaa

melhor? sentes-te uma blogger de sucesso agora?
Imagem de perfil

De M.J. a 12.02.2015 às 17:58

pois que sinto. ai oh pá, és uma querida pá!!!

Comentar post