Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




disto dos comentários

por M.J., em 18.09.17

tive o hábito outrora de responder a todos os comentários.

uma questão de boa educação, pensava, na certeza do que o era.

depois, um dia, falei com alguém que me disse que não via assim.

e concordei:

o meu comentário é o post. grande, maior, mais pequeno ou minúsculo. fatela, piroso ou só banal. é todo ele um comentário. tem ideias, opiniões, pensamentos, emoções e às vezes confidências que não faço a mais ninguém. quando há uma resposta é bom. gosto. agradeço até. mas é uma resposta ao que eu escrevi inicialmente. e nem sempre há nada a responder de volta. ou às vezes há e passa. e nem sempre é necessária uma resposta à resposta. ou uma resposta à resposta da resposta. ou às vezes é e esqueço. 

 

mudei a maneira de ver este blog.

e lamento se isso incomodar quem aqui passa e comenta. mas acreditem que a minha ausência de resposta não é falta de consideração pela vossa resposta ao meu post. porque se assim fosse, havia uma desconsideração da vossa parte de todas as outras vezes que me leram e não comentaram. 

 

escrevo todos os dias. ou quase todos.e sempre ofereço um pouquito de mim. em troca não peço nada. se deixam um comentário há um acrescento ao que deixei para vós. e isso é um gesto bonito de quem recebe o que lê. mas a minha ausência de resposta à resposta não é desconsideração. 

 

seria melhor uma resposta à resposta sem qualquer conteúdo?

uma flor embonecada ou uma sinalética sem nada? só porque sim?

desculpem lá mas da minha parte (agora) não. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:18


17 comentários

Imagem de perfil

De M.J. a 18.09.2017 às 18:13

discordamos em pleno mas creio que está relacionado com maneira com que encaramos os nossos blogues pessoais.
eu escrevo para mim. como disciplina. como forma de apaziguamento. como caderno de anotar a vida. é sério isto. e não o faço num diário privado porque as vantagens de escrever e deixar que outros leiam estão comprovadas na minha vida e são imensas. mas não escrevo para eles. nem preciso deles (pelo menos não nessa acepção. preciso muito de algumas pessoas que aqui passam e estão na minha vida). o ponto central deste blog não é agradar quem lê. não é mimar quem lê. não é procurar o que os outros gostam. e a prova disso é que tentei fazê-lo durante dois ou três meses e isto já não era o que eu sentia que devia ser e perdi o interesse.

a maior parte das pessoas que por aqui passa e fica fá-lo (segundo o feedback que vou recebendo) pela essência que sou eu. e eu sou assim. mau feitio, carrancuda e sem capacidade de fazer grandes fretes. não acho que seja lógico, por isso, responder quando não me apetece, não estou para aí virada ou não tenho tempo. uma resposta à resposta só para não fazer desfeita é fazer aquilo que eu não faço na vida.
e ao fazer isso desvirtualizo o que quero que seja este espaço.

pronto. a este respondi. achei que tinha sentido a resposta à resposta :D

Comentar post



foto do autor