Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




em cada terra um povo!

por M.J., em 28.01.16

poderei, quem sabe, estar errada.

mas nesta terra onde vivo e da qual quero sair muito rápido, redescobri um tipo de gente que tinha apagado da memória e que agora, com o correr dos dias, se me bateu nas trombas com força.

que até tem nome, até tem nome!

alguém se atreve a adivinhar?

 

* é o tipo de gente que se apelida de lambe-botas, lambe-cus, engraxadeiro. que com creme nas mãos ensaboa aquilo que lhe sai da boca, na espertice de chegar longe através das pancadinhas em ego alheio

* é o tipo de pessoa que insiste em chamar o outro de senhor doutor, mesmo que o outro seja tanto doutor como um pombo a roubar pão numa pastelaria. e que avalia a doutorice pelo fato e gravata, pelo cabelo aparado e pelo bigode encerado mesmo que os dentes estejam podres e bem à vista.

* é o tipo de pessoa que se vê pela roupa que veste e que veste aos putos. grandes cabelos de princesa, em caracóis e babetes de veludo. os filhos deste tipo de pessoas não vestem fatos de treino, pijamas ou calçam sapatilhas. envergam sempre conjuntos de veludo, muitas vezes à marinheiro, com meias rendadas até aos joelhos e sapatos de verniz. dormem com toucas de dormir e são enrolados em peças de caxemira.

* são putos que dizem sempre mamã e papá com voz embargada pela falta de apanhar sol e pela ausência de uns bons safanões. e que brincam com calhamaços velhos que em tempos fizeram a carreira dos papás.

* o tipo de gente que apesar de se cagar toda olha à sua volta como se não o fizesse e fosse construído de luz, alimentando-se de morangos com chantili.

* o tipo de gente que mesmo vindo dos catafundios das aldeias mais remotas, por ter em tempos envergado uma capa preta repleta de vómito, olha o mundo como se o dominasse e as suas palavras fossem sentenças.

* o tipo de gente, meus senhores, que pega em qualquer trecho, em qualquer deixa, para apregoar que pôs as crias no colégio com nome de santo ou no colégio com santo no nome. e que não diz quanto paga a tanta santidade mas encarrega-se que alguém saiba, não vá o alguém não ter noção da estrongidade que altruisticamente lhe sai do bolso.

* e o tipo de gente que bate palmas com o cu, com toda a força possível quando enfim, se exalta em cargos de manda-chuva a existência de um professor doutor de coimbra.

 

juro que em aveiro não encontrava tanto disto.

que asco.

 

oh gente do caralho!

Autoria e outros dados (tags, etc)

oh vai ver ali:

publicado às 14:00


12 comentários

Imagem de perfil

De Ana a 28.01.2016 às 14:22

Respira, M.J, respira...e manda-os à merda baixinho. E cuidado com as costas que essa malta gosta muito de cravar umas faquinhas nas costas alheias de vez em quando.
Imagem de perfil

De M.J. a 01.02.2016 às 15:43

faltou-me essa: a faquinha em costa alheia sempre com um sorriso na face.
Sem imagem de perfil

De Sarabudja a 28.01.2016 às 14:36

Moro a alguns (bastantes) kilómetros daí, mas por cá conheço gentinha assim.

Gentalha que pariu filhos, veste-os com roupa de marca, mas não os ensina como sentar à mesa;
Gentinhinha que acha que profissão é estatuto.

Bater palmas com o cu parece exercício maravilhoso. Adoro a expressão.
Já ouvi a versão "os cabelos do cu a bater palmas". Sim, sou descendente dos Cantiflas ou outros parolos.
Imagem de perfil

De M.J. a 01.02.2016 às 15:44

estou em crer que nalguns sítios são mas predominantes do que noutros mas no fundo, vistas bem as coisas, não é um problema de terra mas de pessoas.
Imagem de perfil

De Psicogata a 28.01.2016 às 14:43

Adorei a capa preta cheia de vómito.
Só tenho pena pelas roupinhas das crianças, porque eu gosto de veludo e de sapatinhos de verniz, mas por causa dessa espécie usa-los pode fazer com que as criancinhas sofram de olhares obtusos mesmo sem culpa nenhuma.
Não suporto escovas, um nome que por aqui usamos para designar essa espécie a que te referes. Tenho pena que em muitas situações a necessidade de algumas pessoas terem o seu ego lustroso e afagado, alimente esta espécie fazendo-a perpetuar.
Imagem de perfil

De M.J. a 01.02.2016 às 15:44

é isso mesmo. é uma espécie que se perpetua.
Sem imagem de perfil

De Cristina a 28.01.2016 às 20:58

Ora ali assim, no penúltimo item, temos um pouco do que referia há uns quantos posts atrás, sobre o egoísmo das pessoas. MJ respondeu-me então que se tratava da natureza humana... :-P
Imagem de perfil

De M.J. a 01.02.2016 às 15:44

numalembrocarago.
mas se eu disse... :D
Imagem de perfil

De Quarentona a 29.01.2016 às 10:10

Olha!!! Já estás por Coimbra há tanto tempo e só agora é que te deste conta da exitência dos "Coimbrinhas"?! Há aos magotes, é um facto, mas também há malta porreira, pá!!!! Ignora o resto!!!
Imagem de perfil

De M.J. a 01.02.2016 às 15:44

ora aí está o nome técnico da coisa :D
Imagem de perfil

De blogdocaixote a 29.01.2016 às 15:40

Não sabia que moravas na Batalha... :/
Imagem de perfil

De M.J. a 01.02.2016 às 15:45

ahahahahahahaha

também os há por aí?

Comentar post