Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




ignorar o óbvio

por M.J., em 17.11.15

tenho uma pena tremenda de pessoas que insistem em ver nos gestos dos outros tentativas de ataque. ("-foste com ela ao mesmo sítio que me levaste porquê? querias humilhar-me? -não. gosto só do café de lá"). são sobretudo mulheres que veem em quem as rodeia - e foi importante um dia - tentativas de mágoa.

em todos os gestos do outros depreendem um ataque directo ("-usas o perfume que te dei porquê? para me magoares ainda mais? -não. é só porque gosto do cheiro."); uma tentativa de fazer doer como se o outro lhes desse essa importância. ("tiraste a nossa foto do face porque sabias que isso me ia doer não foi? -não. apenas não faz sentido.")

como se o outro pensasse nelas dia e noite e se desse ao trabalho de fazer tudo e dois chapéus para magoar.

creio que pensar dessa forma é uma forma de defesa do ego ("não posso acreditar que me esqueceu. não. de certeza que apenas quer incomodar-me") e que é muito mais fácil acreditar que alguém se dê ao trabalho de magoar do que ignorar completamente.

a vocês umas palavrinhas simples:"ganhem o caralho de orgulho e amor próprio, foda-se!"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:05


2 comentários

Comentar post



foto do autor