Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




junho

por M.J., em 20.12.15

junho não foi tão bom como maio. junho foi perda. mas foi bom ainda assim. melhor que o junho do outro ano. vistas bem as coisas, tudo neste ano foi melhor que no outro.

 

assim, em junho:

 

* re-senti cansaço, do existencial: não sei. sei que me recuso a assumir-me assim, nessa banalidade. pego no cansaço, renomeio-o de spleen e fico quieta, languidamente, à espera que passe, num lamento por ser. há quem o ache interessante.

 

* editei um livro. não como M.J.

 

* constatei mais uma vez as minhas terríveis qualidades: acho que é assim que se distinguem as boas pessoas das cabras idiotas como eu.

 

* dei conselhos acerca da vizinhança: enfim, de qualquer das formas, em ultima instância podem sempre mudar-se. mas isso, não aconselho.

 

* fui alvo directo de uma valente birra: senhoras, antes de decidirem parir certifiquem-se que querem mesmo um pedaço de carne que vos segue para todo o lado e não achem que o resto do mundo tem de aguentar as birras das vossas opções. cum caralho!; e dei a minha opinião acérrima sobre o assunto: - pronto, seja! em vez de lavarem os putos quando nascem ponham-nos em cima da barriga da mãe, assim, cheiinhos daquilo tudo e elas que os lambam, bem lambidinhos como as vacas.: e ainda: não entendo essa mania absurda de andar a  mostrar a patareca escachada ao mundo com uma cabeça a sair por lá!

 

* descobri as maravilhas do youtube: enfim, como se tudo isto não fosse já peculiar o suficiente, as senhoras seguem-se umas às outras nos seus canais, numa autêntica rede de partilha da vida doméstica sem sair de casa.

 

* continuei no mundo fit: gente que come, às sete da manhã, peito de frango e batata doce.

 

descobri boa música:

 

 

* reafirmei laços de amor: esta pessoa está mentalmente a rogar pragas ao amor e veio aqui despedir-se de vós porque sabe, claramente, que assim que lá entrar aquela merda vai cair-lhe em cima.e quando aquela porcaria toda acabou e subimos de elevador (mais dois ou três minutos fechada, dentro de uma caixa, de olhos bem cerrados) constatei que afinal o calor estava mais mais abrasador e a minha garganta não gostava de mudanças de temperatura súbitas.

 

* continuei com gente que amo:  a tânia é o pedaço da minha vida que cheira a chocolate e chá envolto em vapor, a roupa quente em manhãs frias, a folhas de outono em rodopios de dança. a tânia é das partes mais bonitas da minha vida. e recusa-se a ir, a deixá-la.

 

* e destaco, porque gosto, este colega de profissão:

 

o bom idiota.png

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:01


9 comentários

Imagem de perfil

De A rapariga do autocarro a 20.12.2015 às 18:33

Boa colheita !
Imagem de perfil

De M.J. a 21.12.2015 às 14:29

também acho.
Imagem de perfil

De oBomIdiota a 21.12.2015 às 14:46

Estarrecido!
Imagem de perfil

De M.J. a 22.12.2015 às 12:31

ora essa, porquê?
Imagem de perfil

De oBomIdiota a 23.12.2015 às 00:13

Pelo carinho, pelo incentivo, pelo altruísmo de "gostares de mim" sem me conhecer :)
Imagem de perfil

De M.J. a 23.12.2015 às 17:49

um natal repleto de amor.
Imagem de perfil

De oBomIdiota a 23.12.2015 às 18:55

Com a família que tenho é quase impossível. Aliás, estou a pensar colocar 90% dela à venda no OLX por 20 cêntimos e uma happydent das verdes.

Mas obrigado à mesma pelo desejo.

E desejo-te o mesmo. De coração :)

Comentar post



foto do autor