Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




acredito que na convivência em comum, na partilha do mesmo espaço, as casas se vão enchendo da tralha que cada um gosta mais.

neste apartamento não há diferença: 

o escritório está repleto de livros. não todos os que possuo - até porque a casa dos meus pais tem estantes com os livros fui adquirindo desde que aprendi a ler, muitas das vezes com o dinheiro que devia ser canalizado para os almoços semanais - mas ainda assim muitos (incluindo alguns da magda) organizados no escritório e espalhados - um ou outro - no quarto, sala e cozinha. 

depois há as plantas da cozinha e da varanda, que comecei a coleccionar com o tempo:

umas morrem, umas vivem, outras permanecem. 

estas são as minhas tralhas e, tirando o óbvio dos trapos no armário - que não são muitos - não ocupo muito mais espaço.

 

depois há o meu marido nerd. 

que ocupa sala, escritório, corredor, entrada, garagem, quartos, varandas e mais houvesse com um monte de aparelhómetros que chiam, guincham e se vão apoderando do espaço.

drones no escritório que ele programa e mantém alinhados numa espécie de frota escaganifobética.

aparelhos estranhos espalhados pelas várias divisões que permitem que tenhamos net máxima em todo o lado e que eu não consigo disfarçar.

fios atrás de uma porta que eu ameaço cortar, sempre que me lembro, e que ele organiza muito bonitinhos.

telemóveis com câmaras térmicas (?) que ele programa e se alinham em cima da secretária.

phones. na secretária dele e na minha que ele achou por bem presentear-me.

há um monitor de não sei quantas polegadas que ele disse ser necessário para o trabalho mas que tinha escrito na caixa, lembro-me muito bem, que era para gamers.

há um PS4 e quinquilhões de jogos que eu arrumo num móvel fechado e que ele não joga porque não tem tempo.

aviões telecomandados (caros como o raio) fechados na garagem, a apanhar pó, que ele pilotava à distância quando vivíamos noutra cidade.

há centenas de cabos, carregadores, e outras peças que eu não sei que sejam, fechados dentro de uma caixa e que de vez em quando vêem a luz. 

e agora, nas poucas plantas que existem na varanda, vai haver um sistema de rega automático (????) porque sua excelência quer experimentar brincar às apps de rega (dois vasos com rega automática é para rir). 

 

e hoje de manhã, tão cedo que eu ainda dormia, tocaram-me à porta para entregar uma tv - que eu concordei em comprar assumindo um certo tamanho - que é gigante (ridiculamente grande) e na qual o meu pai ia delirar ver o sporting-benfica porque seria menino para conseguir ver os macacos do nariz do jesus. 

tenho mais televisão que sala, essa é que é essa.

 

creio que vai chegar o dia em que eu tenha de sair porque me entregam aqui em casa uma esposa altamente funcional, bonita, inteligente, simpática, boa parideira e robô!

oh senhores!!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

oh vai ver ali:

publicado às 10:45


3 comentários

Imagem de perfil

De Magda L Pais a 30.10.2017 às 10:47

vou querer essa app para rega automática
Imagem de perfil

De M.J. a 30.10.2017 às 11:11

não digas isso que ele transforma-te em cobaia :D
(a ti não, às tuas plantas).
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 30.10.2017 às 14:51

desde que me dê menos trabalho... ahahahahaah

Comentar post



foto do autor