Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




e de tudo o que passo neste momento (oh, se soubessem e eu vos pudesse contar) gostaria apenas de dizer que ontem fui às compras, num dia particularmente frio, chuvoso e cinzento e senti - como nunca havia sentido - o cheiro mais intenso de falta de banho.

não era cheiro a cocó, a suor, a azedo, a morto, a acabado. 

era uma mistura pujante de tudo isso, num fedum que inundava um raio bastante alargado de um senhor que, atrás da esposa, mancava e resmungava "despacha-te lá com isso".

juro que já espero tudo na vida... mas deparar-me com o pior cheiro jamais sentido, num dia chuvoso, num supermercado quase vazio, enquanto esperava por peixe amanhado ainda não tinha previsto. 

 

não trouxe o peixe.

lancei um olhar de pena à senhora da peixaria.

e contive-me muito para não arrastar o senhor até cá fora, ao temporal, deixando-o a apanhar aguinha, que até era de graça, até perder tal fedor.

 

esclareçam-me:

o pessoal perde as cheiradeiras?

habitua-se ao próprio cheiro?

transforma um odor a cocó em rosas?

 

o que é que acontece?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:29


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Quarentona a 11.01.2018 às 15:05

Esse é um daqueles mistérios que eu também gostaria de ver desvendado.

Comentar post



foto do autor