Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




o blog vai nu

por M.J., em 13.03.17

sei que não sou consensual nem na escrita nem na vida.

tirando as vezes em que sou obrigada a usar de todo o polimento que fui adquirindo ao longo dos anos, passo pelas horas com um ar agreste e amargo. gosto de provocar (nem sempre, mas às vezes), de esticar a corda e de ver espernear. (ainda que, muitas das vezes, seja eu quem esperneie).

não sou um poço de virtudes (sou mais um poço de defeitos) nem sei um décimo do que era suposto saber sobre a vida. rejo-me por alguns aspectos de que fui dotada ao nascer (um filho da mãe de um orgulho que só visto) e vou usando a maturidade que os anos me vão dando, ora como arma de arremesso, ora como defesa.

não há grande segredo.

 

o facto de não ser uma pessoa emocionalmente estável (ainda que o seja, nesta fase, muito mais do que algum dia), madura ou com grande capacidade de diplomacia (uso dela apenas quando é necessário) levou-me a criar espaços - como este - onde posso espernear à vontade, gritando o quanto me apetece e dando ao mundo o que o mundo me dá de volta.

não posso esperar por isso, em resposta, unicórnios dourados e amores de arco-íris quando sou, tantas vezes, uma velha rezingona, com a placa a bater na língua e lançando ao mundo uma casmurrice do tamanho de mil homens.

no entanto, sei, como sei de todos os meus defeitos, que consigo ser consensual se o quiser.

mesmo nos blogs, mesmo na escrita.

 

no verão passado, num dia particularmente de tédio, criei um blog onde escrevia sobre coisa muito poucochinhas. sejamos francos. não é que aqui escreva acerca de grandes coisas. no entanto, adoptei uma postura ali de que não gosto. escrevi com ar fofo de quem tem duas trufas de caramelo em cada dedo. foram dois posts (ou três, acho). três únicos posts, repletos de coisitas sem significado algum, ainda que essas coisitas fizessem parte da minha vida. 

e nesses três únicos posts, pequenitos, poucochitos, tive comentários de gente que não suporta - assumidamente - a personagem que aqui criei.

pior, que acredita não suportar quem a escreve. 

 

apaguei o blog dois dias depois com uma ligeira sensação de culpa por - supostamente - ter enganado pessoas. quando no fundo não enganei. pelo menos não mais do que aquilo que fazemos - nós todos - todos os dias.

é que todos os dias escrevemos e comentamos e revelamos coisas e apreendemos coisas com a certeza de quem acha que conhece a vida de quem escreve e comenta e revela e apreende coisas.

mesmo que a vida de quem escreve e comenta e revela e apreende coisas seja polida, arremessada, alterada, aumentada, diminuída, escolhida e embelezada com aquilo que achamos ser o melhor.

 

este blog é um grande reflexo de quem sou.

eu.

que escrevo.

reflecte o meu crescimento, a minha evolução (ou desevolução para quem assim o entender) e vai sendo, a cada dia que passa, um precioso instrumento para perceber mais acerca de mim e dos outros.

mas não se enganem.

nem eu, nem vós, nem ninguém que escreva é integralmente aquilo que coloca em palavras desenhadas.

os blogs são coisas fantásticas mas não reflectem - na maioria das vezes - a total e integral realidade. estão vestidos, todos os dias, com a roupagem que achamos mais bonita e adequada escondendo-lhes a nudeza de emoções e acontecimentos. 

 

e até eu, que sei não ser grandemente apreciada, conseguiria, se assim quisesse, vestir uma sainha travada e passar pela mais mimosa das moças.

com todos os unicórnios e flores silvestres à mistura. 

optei por o não fazer.

por vos entregar - e a mim - praticamente o que sou. mesmo que isso não traga grandes amores, grandes simpatias ou grandes emoções delicadas.

 

no entanto, trouxe grandes pessoas.

pessoas que me foram conhecendo não só pelas palavras que visto em roupagens adequadas, mas por todas as conversas diárias e por todos os acontecimentos da vida que fomos partilhando também longe daqui.

 

tenho a certeza que se eu fosse só mimimimimimi não teria nenhuma dessas pessoas. 

e aí sim, estar-me-ia a enganar ao escrever: este blog não teria utilidade alguma. 

 

F I.png

vem ter comigo ao facebook - aqui,  e instagram - aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:30


14 comentários

Imagem de perfil

De Fatia Mor a 13.03.2017 às 11:38

Mas é por isso que eu gosto tanto de te ler... É que viemos todos nus ao mundo! Vamos envergando umas roupagens, mas no fundo, somos todos imperfeitos, inacabados, inconstantes, e mais outras coisas quaisquer começadas em i.
E se formos incoerentes, que se lixe a taça. A vida também é e estamos cá todos, certo?
Eu sou quem escreve, mas também escrevo (ou posso escrever) como me aprouver ser. Como é óbvio, não me traduzo em tudo o que escrevo, nem tudo o que escrevo será integralmente o eu que mostro ao mundo. Para mim, isto é um espaço para ser quem quero ser, quem sou e até quem desprezo em mim. Tenho de tudo um pouco... e há dias em que eu me aturo!

(fiz-te sentido? hoje não estou nos meus melhores dias)
Imagem de perfil

De M.J. a 13.03.2017 às 12:10

fizeste. total sentido.

(talvez seja por isso que também goste tanto de te ler. mesmo que à primeira vista não houvesse nada em comum entre o que ambas escrevemos... creio que há tantas similaridades entre quem somos).
Imagem de perfil

De Me, myself and I a 13.03.2017 às 12:25

Se o teu blog e a tua escrita fosse só mimimi não estaria no meu top 3!
Somos o que somos, vestimos roupagens diferentes consoante os acontecimentos e só nos expomos q.b.!
Imagem de perfil

De M.J. a 15.03.2017 às 13:52

és um doce.
Imagem de perfil

De Me, myself and I a 15.03.2017 às 13:54

Estou mais para .... bittersweet!
Sem imagem de perfil

De Aquarela a 13.03.2017 às 13:22

(não me apetece iniciar sessão - é que isso que me impede de te comentar mais vezes, a minha enorme preguiçar de iniciar sessão)

És polémica, por isso há quem goste e quem não goste.
Eu gosto assim, fazes-me olhar para o mundo de outra forma, repensar, questionar-me, e com isso, também evoluir. (quer concorde contigo ou não)

Eu tenho necessidade de escrever mais mimimimi porque na vida já sou irónica demais, já tenho muros demais, e sou efetivamente uma besta, para quem me ama e para os coitados que tem de lidar comigo (abençoados sejam por aturar tanto mau feitio). Olha... assim como assim, sempro me permito baixar a guarda de vez em quando, só naquela de eu nunca me esquecer que também já soube o que eram sentimentos.

Gosto ti e gosto da tua maneira de ser (da que expões - não conheço outra). E desde que tu também te gostes (vá, minimamente!!), os outros que se lixem.

beijinho mimimim para ti! :)
Imagem de perfil

De M.J. a 15.03.2017 às 13:52

oh... tão querida.
(obrigada).
Sem imagem de perfil

De Suspiro a 13.03.2017 às 14:28

Autenticidade... Era assim que descreveria o teu blogue. Por isso é dos meus preferidos. E gosto dele assim, com um desequilíbrio que é ao mesmo tempo saudável. Para mim um blogue é isto. Sem tirar nem pôr. Beijinho
Imagem de perfil

De O Triângulo Perfeito a 13.03.2017 às 21:36

Concordo contigo.
Imagem de perfil

De M.J. a 15.03.2017 às 13:54

tento. tento que seja o mais autêntico possível ainda que com a roupagem que possa ser mais adequada.

obrigada.
Sem imagem de perfil

De Filipa a 13.03.2017 às 18:18

É por isso que gosto de te ler.

Imagem de perfil

De M.J. a 15.03.2017 às 13:54

pelo facto de o blog ir semi despido?
Sem imagem de perfil

De Filipa a 15.03.2017 às 17:43

Sim, vai despido de mascaras fantochadas e outras coisas do género. Não importa se concordo ou não com o que dizes mas se o fazes segundo as tuas ideias e princípios, gosto de te ler por isso, sinto que és sincera.
Prefiro as pessoas com mau feitio e bom caracter ao invés de bom feitio e mau caracter.
Imagem de perfil

De Novembro a 17.03.2017 às 12:38

Gosto desta M.J. Cativou-me desde o primeiro dia que a li.
Beijinho mimimimi

Comentar post



foto do autor