Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




parvoeiras.

por M.J., em 06.09.16

este blog começou porque uma pessoa parva, uma catraia mesmo parva, decidiu escrever as suas parvoíces para quem quisesse ler.

a parva escreveu e foi lida por mais gente do que alguma vez acharia. cada vez mais parva a pessoa parva que escreve esta parvoeira gostava muito de saber quem são os que acompanham a sua parvoíce desde há mais de um ano.

esta parvinha dá-vos conteúdo diário pelo que entende que não vos custaria muito acusarem-se, mesmo que não o façam por norma. 

é uma parvoíce importante. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:30


81 comentários

Sem imagem de perfil

De sarabudja a 06.09.2016 às 15:06

Euzinha!
Imagem de perfil

De M.J. a 06.09.2016 às 15:06

xuta (ou chuta, sei lá) para cá motivos, se faz favor.
Sem imagem de perfil

De sarabudja a 06.09.2016 às 15:32

Esse se faz favor... que tens? Febre, aftas, furunculose?

Venho cá porque:
discordo de um montão de coisas que aqui escreves, ainda assim acho um piadão e, durante algum tempo até construí um boneco na minha cabecita; gosto desse teu apego à tua mãe;
do não esconder a gola de renda no fato de treino;
de apareceres à tarde a cheirar a fumo para comer um pão com tulicreme;
me assusto, mas não consigo fugir, quando as coincidências das dores ou dos tons escuros e sombrios conseguem descrever dias de ambas;
às vezes me irritas muito por te imaginar uma coisa e tu te revelares outra e eu fico aqui para ver mais um bocadinho do filme, para ver se te não aleijam... Porque montaste aquela cena espectacular do livro (shiiiiiiiu) secreto, porque desde aqui já cheguei a outros blogs (de uns gostei, de outros nem por isso). Porque me deste tempo de antena para as mirabolantes peripécias dos arrabaldes do burgo.
Sabes Ême Djay, isto dos blogs pode ser do catano. Não te vi, não te ouvi, não te cheirei (tenho mania de cheirar as pessoas), mas leio o que queres que o mundo leia e isso faz-me vir cá muitas vezes por dia, muitos dias por semana.

Talvez isto seja apego.

Imagem de perfil

De M.J. a 06.09.2016 às 15:41

é.

o apego, a afeição, a ligação entre uns e outro nasce mesmo sem cheiro. permanece mesmo sem troca de olhares.

é este o caso.
o nosso.

Comentar post