Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




têm sido dias quentes neste blog

por M.J., em 05.07.16

hoje, não bastasse a minha dor de cabeça, ainda há isto.

 

deus do céu!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:55


1 comentário

Sem imagem de perfil

De sarabudja a 05.07.2016 às 15:19

Um dia, no fim da missa, o Padre Joaquim foi para a sacristia e, enquanto tirava os paramentos e dava um jeito na farta cabeleira de trintão moreno desde os fios do cabelo à última curva do dedo pequenino do pé, comentava com o sacristão, o Sr. Agostinho, umas coisas que tinha ouvido saídas da boca da empregada do seminário, a D. Luísa.
D. Luísa contou que uma mocinha do fundo da vila tinha desistido dos estudos e se havia fechado num quarto da casa da avó Laura.
A menina que estava prometida à enfermagem, desistira e padecia de um mal qualquer que a fazia Bela Adormecida sem fuso, espinho de rosa ou mal fadado desejo alheio.
O Padre Joaquim, preocupado com a jovem e família, suspirou verbalmente: mas o que se passará com esta menina?
Como os microfones de lapela ficaram ligados e alguns beatos e beatas ainda estavam de volta das velas e santinhos de barro, choveram opiniões. Cada um com a sua. Pior foi quando D. Geraldina resolveu colar heresias em todas as bocas e nomes.
Foi a subida do capeta à sacristia. Aqueceu até as imaculadamente geladas, porque de pedra feitas, paredes da igreja matriz.
D. Luísa não mais contou os problemas que a atormentavam ou aos seus próximos ao senhor padre, o Sr. Agostinho decidiu mudar de religião e o Padre continua a dar comunhão a D. Geraldina, que se confessou irritada com meia dúzia de formigas que vira perto do açúcar enquanto tomava café na varanda.

Comentar post



foto do autor