Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




tristeza

por M.J., em 18.06.17

estou a ver as várias reportagens do incêndio em pedrogão. as janelas de casa estão abertas e não entra uma brisa nocturna mínima. a noite está seca, quente, abafada, feia.

sinto uma enorme vontade de chorar.

os jornalistas dizem várias vezes a palavra carbonizada. repetem incessantemente a morte de 19 pessoas carbonizadas. tenho o choro a correr.

aldeias desaparecidas.

há imagens de casas em chamas. povoações do interior com gente idosa que, possivelmente morreu. neste momento estima-se que o número real seja mais do dobro das mortes confirmadas. 

 

é incrível a pequenez e o horror da vida. acorda-se a um sábado de manhã, num fim de semana prolongado e chega-se ao fim do dia sem vida, sem casa, sem aldeia, sem nada do que se conhece e sempre conheceu. morre-se fechado num carro queimado, assoberbado em chamas e fumos.

é incrível a dor a que somos sujeitos.

não entendo a vida nem concebo a dor de quem passe, sinta ou veja uma coisa destas. não imagino que se sobreviva depois disto. que se prossiga. é um autêntico terror inimaginável.

que sentir, pensar de uma coisa destas?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:49


8 comentários

Imagem de perfil

De Alexandra a 18.06.2017 às 02:03

Não sei o que pensar.
Sei que estou para aqui sem conseguir dormir. A não querer ver mais notícias mas a não conseguir deixar de ver, com medo de pior.
Muito triste mesmo.
Imagem de perfil

De M.J. a 18.06.2017 às 02:06

estou aterrorizada.
Imagem de perfil

De Kalila a 18.06.2017 às 03:01

não há palavras...
Imagem de perfil

De nada acontece por acaso a 18.06.2017 às 03:29

Passei o dia fora, praticamente desligada do mundo real. Soube desta tragédia imensurável há instantes. Estou aqui incrédula com as imagens dos noticiários que fiz questão de ver (valha-me a tecnologia). Quase em lágrimas, arrepiada até ao tutano com o horror das ditas, a aflição, o desespero daquelas pessoas. Nem sei o que pensar ou dizer. Como tu muito bem dizes, "não imagino que se sobreviva depois disto".
Sem imagem de perfil

De Aninhas a 18.06.2017 às 14:33

:-(:-( Não há palavras, suficientes de conforto, pra kem está a passar pr esta maldita situaçao!:-(:-(! Ainda me vêem falar em DEUS? SANTOS E SANTAS? Onde estão eles? Por favor!
Imagem de perfil

De Burro a 18.06.2017 às 16:35

Combati as chamas deste incêndio na Aldeia de Escalos do Meio, assim como já combati outros nos meus mais de 40 anos de vida e nunca vi nada como ontem... tudo muito rápido.

Daquilo que ouvíamos lá ao fundo, para os lados dos Escalos Fundeiros: pequenos estrondos que pareciam tiros de caçadeira, afinal eram raios a cair... jamais pensámos no que veio a acontecer: o fim do mundo que a nossa terra conhecia... amanhã terá de ser outro dia.
Imagem de perfil

De Ladys a 18.06.2017 às 21:28

Nem consigo imaginar o horror que as pessoas que estavam dentro do carro passaram. Os testemunhos de quem perdeu pessoas e tudo o que tinha. O esforço de todas as equipas que estão a apoiar estas pessoas e a coragem dos bombeiros que continuam a lutar contra um fogo que teima em continuar ativo. Hoje chorei e sinto-me tão triste :(. Beijo,Marina
Imagem de perfil

De Olívia a 19.06.2017 às 10:58

Uma grande impotência. É o que sinto.
Um aperto no peito, uma dor pela dor alheia.
As boas recordações do meu fim de semana transformaram-se numa coisa pequenina... como posso eu queixar-me do calor quanto tantas pessoas combatem os incêndios? Como posso queixar-me da minha casa, quando tantos perderam a sua? Como posso queixar-me da vida quando tantos perderam os que mais amam?
Como?

Comentar post