Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




6 meses - o resumo

por M.J., em 12.06.19

fazes seis meses. e eu, que sempre me achei original, que sempre lutei por não cair na mesmisse do mesmo - acabando invariavelmente por o fazer constantemente - caio novamente nos clichés todos.

fazes 6 meses.

e faz 6 meses que eu já não sou quem era. 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Senhoras e senhores sua excelência dorme e dorme dom rapazito. . #janasceu #newborn #newlife #janaoeprojetoaltino #bebe #babyboy💙

Uma publicação compartilhada por Maria João (@emedjay) em

há roupa tua espalhada pela casa. já não compro para mim, esquecida disso mesmo. perco-me em pequenas tshirts, pequenos calções, pequenas meias, pequenos macacões. lavo máquinas e máquinas de roupa e aproveito a brisa e o vento para arejar as ideias enquanto dobro babygrows e seco fraldas. 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Podia ser barriga de cerveja mas o que se trata é de sopa. #babyboy💙 #bebemenino

Uma publicação compartilhada por Maria João (@emedjay) em

 

há bonecada toda espalhada pela sala. ou bonacos, como se enganou um dia o teu pai e a palavra ficou. apanho-os invariavelmente, todas as noites, para uma caixa que arrumo  um canto da sala. mas o espaço já não é meu. tropeço em peluches, escorrego em rocas, faço soar apitos e sons que saem de bonacos de plástico e tecido. 

 

há noites mal dormidas. não muitas, vamos ser sinceros. dormes por norma das nove da noite às seis da manhã. tem dias que acordas a meio da noite para o leite do conforto. mas dormes logo a seguir. mudamos-te, por isso, para o teu quarto. que eu decoro com o tema do principezinho. dormiste perfeitamente bem, nem notaste a diferença. mas notei eu a rumar ao quarto, de hora a hora, e o teu pai:

vais lá outra vez?

e eu:

é que ele pode estranhar.

e ele:

ele ou tu?

provavelmente eu. de certeza que fui eu. que só te mudamos agora - apesar de ter jurado, antes de nascer, que seria aos dois meses - porque eu não estava preparada para não ouvir a tua respiração quando acordo, os teus gestos, os teus movimentos.

 

há muita dor de cabeça. diária. quase constante. quero trabalhar, organizar prazos, pôr as coisas em dia e estás tu. a pedir atenção. a pôr tudo o que encontras na boca. a guinchar por um abraço. a dizer, sem palavras, que precisas que te dêm colo, que cantem para ti, que te dêem mimo. paro constantemente. pego em ti, abano-te no ar:

quem  é doce, doce, doce?

e tu, em gargalhadas a deixar escorrer a baba:

bhu.

a primeira vez que deste uma gargalhada tive uma vontade louca de chorar. se pudesse teria pegado nela e embalado num papel cheio de estrelas, com uma fita brilhante. para poder abrir como um presente sempre que quisesse. desde aí procuramos qualquer coisa que te faça rir com som. percebemos quais as palavras que te agradam:

bhu!

bonaco.

tolito.

tufo de cabelo. 

coisas aleatórias que ouves e que te fazem rir e a mim apertam a alma, numa espécie de euforia controlada

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Nos dias que correm o nosso melhor amigo é o babete. Ou OS babetes, no plural que um só não aguenta os quilos, paletes de baba produzida. #bebes #babyboy #babyboy💙 #baby #babete #baba

Uma publicação compartilhada por Maria João (@emedjay) em

 

a primeira noite que passei sem ti não foi o descanso que imaginei. aproveitamos que fazia 32 anos (32 vê lá, a tua mãe está uma senhora) e fomos passar o fim de semana num hotel na Covilhã. gosto da serra. vais perceber isso. ficaste com a avó. sonhei com aqueles dois dias. quando cheguei ao cima da rua naquela manhã solarenga, um aperto profundo entalou-me a garganta e quis chorar. ficavas para trás? não te levava? e a tua avó, eufórica, o fim de semana contigo ao colo, e eu com uma vontade louca de voltar para trás, agarrar-te com força e levar-te. 

acalmou depois. mas não creio que, tão cedo, o volte a fazer.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Estão a ver a bóia ao fundo? Pois, foi porque sabiam que eu vinha ao primeiro banho a sério desde que o crianço nasceu. #relaxe #piscina #vamosaoqueinteressa

Uma publicação compartilhada por Maria João (@emedjay) em

 

já comes a sopa. toda. sem reclamar. também comes papa.

divertimo-nos sempre que te pomos comida na boca e cantamos.

tu ris e é vê-la escorrer entre os dentes que não tens. isso e mais roupa para lavar. mas o que é essa tarefa ao lado daquele sorriso de papa?

 

portas-te sempre muito bem em público. pudera. tens muito mais atenção que noutras alturas. ficas calado, às vezes no ovo, às vezes ao colo. e, inocentemente, ris para toda a gente que passa a falar achando que é para ti que se dirigem.

és mais simpático em 6 meses do que eu fui a vida toda. 

 

não gritas muito. não exiges muito. mas quando o fazes tem mesmo de ser ou a gritaria atinge auges estratosféricos. nessas alturas a minha paciência cede. penso: chora lá então, até te fartares. mas olho-te e a tua expressão parece de angústia e há algo que me consome a alma. corro para ti. canto qualquer coisa. ris. como se a minha voz tivesse o som de mil canções de embalar. 

 

fazes seis meses. não saímos tanto. mas saímos. não vivemos tão despreocupadamente. não fazemos coisas de impulso. mais do que nunca planeio coisinhas ao pormenor porque, de outra forma, é impossível. estás lá. és uma realidade e a tua presença precisa de ser incluída em coisas que não podem ser de impulso. vamos por isso muito mais praia, que é relativamente perto. convidamos muito mais pessoas para jantar cá em casa, porque às nove estás a dormir. e até já percebemos - coisa que não fazíamos antes - a dinâmica familiar dos amigos com filhos. 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Aproveitar a tarde. #beach #praiadabarra

Uma publicação compartilhada por Maria João (@emedjay) em

 

fazes 6 meses. e a minha vida como era já não é. mas a tua presença, o teu sorriso, o teu respirar, os teus braços no meu pescoço, a tua cabeça encostada à minha, o balançar do teu corpo junto do meu fazem com a que minha vida, não sendo o que era, seja um pouco maior.

seja muito maior.

seja mais completa.

sim, meu filho, tal como no dia em que nasceste esparramo todos os clichés que achei nunca sentir.

e não tem mal. 

porque nunca, nem mãe, nem marido, nem amigos, nem eu própria me olharam algum dia da mesma forma como tu me olhas. 

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Quando queremos comer e rir ao mesmo tempo. #babyboy💙

Uma publicação compartilhada por Maria João (@emedjay) em

publicado às 17:25


5 comentários

Imagem de perfil

De Luísa de Sousa a 12.06.2019 às 19:51

Oh ... revi-me tanto neste post!!!
Passei por isso três vezes, com as minhas 3 filhas!!!
Aproveita pois passa muito rápido!
Imagem de perfil

De Ana a 12.06.2019 às 21:51

A ultima frase fez-me chorar. Porque é mesmo isso. E não muda nunca.
Imagem de perfil

De Happy a 13.06.2019 às 18:22

Amor de mãe. Só isto. Somos todas iguais!
Imagem de perfil

De Maria Rita a 22.06.2019 às 19:31

bem...parece que estive afastada muito tempo...a mj já tem uma cria!! :)
Parabéns minha querida!
Sem imagem de perfil

De RC a 27.06.2019 às 06:25

So isto.

Comentar post



foto do autor



e agora dá aqui uma olhada