Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




banalidades

por M.J., em 14.04.16

os vidros estão repletos de pequenas gotas de água. chove a potes e tenho preguiça de apanhar a roupa do estendal. fiquei uns minutos a tentar contar todas as pequenas gotas das janelas mas desisti pouco depois, quando me perdi. sou péssima em números.

todas as recusas que vou recebendo para o casamento são uma espécie pequenina de lâmina afiada na pele. mesmo aquelas que eram previsíveis e que eu sabia, antes mesmo do convite, que iriam acontecer. sinto em todos os poros uma desilusão constante pela recusa, justificada em alguns casos, de comparência na minha pequena fogueira das vaidades.

só faz falta quem está, repetem-me e não sinto isso. faz falta muito mais do que quem está e a prova disso é que sinto uma falta tremenda do sol a bater-me nas janelas.

decidimos a viagem.

só me apetece dormir. 

oh vai ver ali:

publicado às 10:23


10 comentários

Sem imagem de perfil

De Olívia a 14.04.2016 às 11:02

... cada recusa não é senão o reflexo daquilo que as pessoas são... vais ouivir muitas justificações, muitas desculpas para cada "não"... a vida é mesmo assim, mas naquele dia estarão contigo as pessoas que realmente se importam convosco... e agora não é hora de dormir, mas de viver!
Imagem de perfil

De M.J. a 18.04.2016 às 11:05

tão querida.
obrigado.
Imagem de perfil

De A rapariga do autocarro a 14.04.2016 às 11:32

Parecendo que não, mas ir a um casamento requer um investimento considerável, além das roupas acresce a prenda, é natural que as pessoas se retraiam, penso eu.
Sem imagem de perfil

De Lady Kina a 14.04.2016 às 12:12

A mim o que realmente custa é o tédio, o enfado exasperante que constitui a boda tradicional. Até hoje fui a pouquíssimos casamentos, só mesmo àqueles de pessoas por quem nutro incondicional amizade, tudo o resto recuso, e continuarei a recusar.
E agora a provocação, que não podia faltar (já que tenho fama de ser do contra, deixa-me cá aproveitar):
há quem diga "não sei como é que pessoas inteligentes acreditam em Deus" (passe a estupidez da afirmação) e eu digo "não sei como é que pessoas inteligentes fazem festas de casamento ( refiro-me às deste género)" !!!!!

ihihihihihihihihih
Sem imagem de perfil

De Olívia a 14.04.2016 às 12:28

? Coisas estranhas... quando alguém de quem gostamos muito casa, a festa passa a ser também nossa... é uma alegria partilhar esses momentos, fazer ou não festa, casar ou não, pela igreja ou não não tem a ver com inteligência, mas com os ideais... :) só para ser também do contra!!!!
Sem imagem de perfil

De Lady Kina a 14.04.2016 às 13:00

Olívia, julgo ter sido clara quando disse que associo uma certa dose de estupidez à afirmação sobre Deus, portanto, assumo em idênticas circunstâncias a outra sobre festas de casamento (estava só a reinar com a MJ). Claro que não tem a ver com inteligência no sentido mais comum, mas se calhar aquilo a que chama "ideais" mais não são do que formas de inteligir o mundo. Falando sério, então, não cabe na minha inteligência do mundo a partilha com pessoas que não me sejam íntimas da decisão partilhada a que estamos a chamar casamento. Assim, não me sinto minimamente confortável a assistir a uma pantomina qualquer que pessoas que não me dizem nada entendem como comemoração. Tolero-a apenas, aliás, participo dela, no caso de gente realmente próxima, aqueles que conhecem bem, inclusive, o que eu penso sobre as tradicionais festas de casamento.
Sem imagem de perfil

De Olívia a 14.04.2016 às 14:32

:) Eu percebi! Mas o meu trabalho hoje está tão secante que me apeteceu "conversa" e olhe calhou encontrar aqui este comentário!
Sem imagem de perfil

De Me a 15.04.2016 às 00:34

Vamos ao q interessa. Afinal vais p donde???!! ;)
Imagem de perfil

De M.J. a 18.04.2016 às 11:05

oh divinha!

Comentar post



foto do autor



e agora dá aqui uma olhada