Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




café

por M.J., em 27.07.16

o sítio onde costumo tomar café para perceber que estou viva tem uma empregada loirita. por norma aproxima-se da minha mesa e fica especada, quieta, a olhar-me com os olhos ligeiramente esbugalhados. não diz boa tarde, bom dia ou até olá. mantém-se muda e chata, num mutismo idiota de quem espera ordens.

tenho-lhe uma ligeira raiva mas nunca tive coragem de dizer que servir às mesas exige o mesmo profissionalismo que operar orelhas. 

sou uma cobardolas idiota.

esta tarde apareceu suada, descomposta e com os olhos mais esbugalhados do que o costume. não respondeu ao meu boa tarde entre dentes e virou-me costas mal pedi o café, o rabo a abanar e o queixo levantado. 

serviu-me o dito com garra: verteu metade que me caiu nos dedos dos pés à mostra das havaianas.

perdi a compostura e soltei um merda audível. 

saí sem pagar o café que bebi pelos dedos.

e não tive coragem de dizer que o incómodo não era a pele queimada, a fazer pandã depois com o alcatrão quente, mas a falta de modos e maneiras.

estou aqui estou a escrever um manual do "como sobreviver ao queria, já não quer?"

publicado às 15:50


18 comentários

Imagem de perfil

De Mula a 27.07.2016 às 16:16

A boa educação é, infelizmente, um luxo hoje em dia... Parece que as pessoas não se preocupam em servir bem... Em fazer o seu trabalho bem, só se preocupam com o ordenado ao final do mês, e mesmo com esse não se preocupam muito, porque caso contrário esforçar - se-iam um pouco mais por manterem o posto de trabalho...
Imagem de perfil

De M.J. a 27.07.2016 às 16:27

entendo que trabalhar com o público seja extremamente dificil e por norma até sou compreensiva na ausência de uma cara sorridente. se me servirem decentemente estou-me a borrifar para o sorriso.
o que me enerva é a falta de educação.
aproximar-se de uma mesa e não questionar o que se quer, não dizer um bom dia, ficar ali em pé calado à espera que o cliente avance é um cadito desrespeitoso.
Imagem de perfil

De Mula a 27.07.2016 às 18:10

Há 12 anos que trabalho com o público, sei que há dias e dias, que há dias que por mais que tentemos não é possível sorrirmos e sermos tão simpáticos quanto gostaríamos... Mas esse caso já é crónico, merecia uma lição à altura...
Imagem de perfil

De M.J. a 28.07.2016 às 10:51

podia deixar de ir lá... mas fica-me tanto em caminho!
Sem imagem de perfil

De sarabudja a 27.07.2016 às 17:02

Ainda que perceba que há vidas muito chatinhas, e que nem sempre, para outras pessoas, nunca, é fácil sorrir, cordiais saudações e despedidas são obrigatórias no atendimento ao público.
Cada emprego tem "inerente" um código de conduta que deve ser seguido e cumprido.

Já pensaste ficar a olhar para ela e esperar que cumprimente e pergunte o que queres? Ou achas que se fizeres o contrário, a desarmares com um cumprimento mais simpático do que seria de esperar, a coisa se inverta? (às vezes resulta)
Imagem de perfil

De M.J. a 27.07.2016 às 17:04

a questão é essa: cumprimento sempre. digo sempre boa tarde. um dia destes fui mais longe e questionei mesmo: "olá como está, tudo bem? era um café por favor".

nada em resposta.
Imagem de perfil

De Mula a 27.07.2016 às 18:15

Podes sempre arriscar a tática do meu colega... Que às vezes perde a paciência com clientes assim: "tem um sorriso muito bonito..." diz para o ar... Às vezes resulta... Outras nem por isso...
Imagem de perfil

De M.J. a 28.07.2016 às 10:51

acho que esta não ia perceber!
Imagem de perfil

De Mula a 28.07.2016 às 11:07

É ainda pior do que imaginei... :/
Sem imagem de perfil

De Olívia a 27.07.2016 às 21:05

Nestes casos eu (cliente) sou do contra... acabo por dizer "obrigada pela sua amabilidade e gentileza" só custa a primeira vez... normalmente ficam a olhar para mim ainda mais especadas...
Se estou no atendimento só continuo a tarefa depois da pessoa me responder "bom dia" ou "boa tarde" :)
Imagem de perfil

De M.J. a 28.07.2016 às 10:52

esta é caso perdido.
ia esbugalhar ainda mais os olhos.

(e com um nada de sorte, queimar-me os dois pés em vez de um).
Sem imagem de perfil

De Ricardo_A a 27.07.2016 às 22:44

MJ, se este é o café onde vais sempre só posso concluir que:
a) esse é o único café na zona e/ou
b) és masoquista
inclino-me mais para a segunda, eheheh

eu acho que essa senhora leu os artigos 218º e 219º do CC e sabe que o bom dia é um preciosismo teu :)
Imagem de perfil

De M.J. a 28.07.2016 às 10:52

é que fica-me tanto em caminho... dá-me jeito ir lá.
sou uma mulher de hábitos e rotinas, que se há-de fazer?
(e se calhar masoquista, mesmo).
Sem imagem de perfil

De Cristina a 27.07.2016 às 23:01

entendo que a únicazinha coisa que resulta é ser clara e direta. se não apetecer ser isso, não se regressa.
Imagem de perfil

De M.J. a 28.07.2016 às 10:53

tens razão, tens razão, mas aquele sítio fica-me mesmo a calhar.
Sem imagem de perfil

De Cristina a 28.07.2016 às 18:50

olha prontos!
Imagem de perfil

De Alexandra a 28.07.2016 às 11:09

A moça pode ser surda... muda!! marreca das ideias... coitada.
Imagem de perfil

De Corvo a 28.07.2016 às 17:24

É espantoso.
Vejo aqui comentários verdadeiras obras de civilidade: Ah e tal, experimenta a seres mais amável com ela, experimenta a perguntar-lhe se está boa, se está a correr-lhe bem o dia e tal e tal e tal.
E por que não perguntar-lhe se não quer que lhe estenda uma passadeira para ir buscar o café?
Só tem de a cumprimentar, depois de ser cumprimentada. O/a cliente chegou, sentou-se e o empregado/a ao vir atendê-lo/a deve cumprimentar e perguntar o que deseja, Ouve o pedido e serve.
Obviamente, com educação de ambas as partes. Ou não é assim a civilização.
Teve sorte porque se fosse comigo, e não sou violento nem malcriado, fazia o que a MJ fez mas não saía sem lhe dizer.
Olhe menina. Está errada neste lugar. Procure emprego no matadouro municipal, ou na estiva.

Comentar post



foto do autor



e agora dá aqui uma olhada