Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




dos casamentos

por M.J., em 11.06.15

declaro aqui, sem qualquer pudor, de quem  já foi a alguns e até se dignou mesmo a ir a uma feira de expo coisa, que os casamentos são a maior pirosada à face da terra.

toda a gente de bom gosto concorda. 

alheemos-nos, por um minuto, do facto de eu ter chorado no último (só pode ter sido culpa da vinhaça), de querer um dia envergar o caralho de um vestido de noiva (sem folhos) e de até achar piada a bolos, com creme, e analisemos, profundamente a questão, com as minhas sugestões de mudança.

primeiro de tudo: os convites! meus senhores, não há nada mais piroso que uns convites brancos em papel acetinado, com frases lamechas de amor, de escritores bimbos ou das escrituras da bíblia. seria muito mais fácil um convite informal via e-mail ou facebook e o dinheiro ser gasto noutras merdas. pensemos: quantos convites temos nós espalhados pela casa, numa recordação de um dia onde os pés nos doeram e comemos mais que a conta? além do que inchamos em dinheiro numa prenda? muitos, eu sei! aliás, confesso que quando era miúda os papás detinham uma colecção acima dos cinquenta, de casamentos de amigos e familiares, que eu analisava, nas tardes de chuva, sozinha, em vez de brincar com legos, fazendo concursos dos mais bonitos e dando-lhes uma pontuação.

sei, portanto, do que falo. 

depois dos convites, a cena da igreja: senhoras, pelo amor da santinha sob que juram o vosso amor, não escolheis como leituras aquela treta de que a mulher foi feita de uma costela do homem e deve obedecer-lhe em tudo. isso é logo meio caminho andado para legitimar uma porradona nos beiços no dia a seguir. tende mais inteligência que isso. 

e o coro da missinha? ah o coro! quantos de vós foram à net e escolheram o primeiro que aparece, depois de ver um vídeo no youtube, onde os músicos sérios cantam o "she"? pois! não façais isso! sério. andei numa coisa dessas, de coros, uns anos e namorei com um fulano que era mais ou menos chefe de um. não acreditais que eles estão bem preparados, que ensaiam tudo até ao último detalhe e que vão para lá confiantes a espalhar harmonia. a maioria não vai. ensaia na véspera e leva nos cornos uma grandessíssima ressaca, que tenta esconder nas fatiotas, enquanto desafina, troca versos e faz um ar credível que era mesmo assim. o meu conselho? arranjai dois ou três músicos bons, à séria, um violinista, um flautista e um outro que gostais e transformai aquilo numa coisa simples mas decente.

já dizia a minha avó: pobrezinho, mas limpinho!

ah e por favor, mas por favor, noivas deste mundo, nunca entrai numa igreja a cantar ao noivo uma música do toni carreira. não é bonito.

aspecto seguinte: arroz! senhores, tende lá paciência! mas quem caralho se lembra de estragar o penteado da noiva com quilos atrás de quilos de arroz? hum, hum? sabeis a trabalheira, o dinheiro que a desgraçada gasta naquilo? os meses que o deixa crescer para estar decente? sabeis? e o desperdício? e os pretinhos com fome em áfrica? e toda aquela comida que nunca puderam deixar do lado do prato porque havia muitas criancinhas a morrer de fome? e as recolhas do banco alimentar? tende juízo sim! se quereis que vos atirem qualquer coisa sugiram, logo no convite, notas de quinhentos. mais higiénico e eficaz.

ide por mim.

depois: fotografias! pelo amor de um big mac com batatas tende lá pachorra com isso. entendei que mesmo que o pessoal leve o seu melhor modelito e vá atarrachado dentro de uma cinta elástica e sapatos bicudos que chegam ao outro lado da mesa, mesmo com isso tudo nem sempre estão bem, nem sempre ficam bem nas fotografias. não andai a dizer "agora os padrinhos, agora os amigos, agora o caralho que foda isto tudo!" não! deixai que sejam as pessoas a vir ter convosco. bem sei que podem ser amigos do fotógrafo e que ele precisa de ganhar o dele mas os convidados também são importantes, assim como o seu direito à imagem!

depois, outra coisa ainda nas fotografias: não se vistam, dias depois, de noiva outra vez e gastem quilhões de euros em cabeleireiro e maquilhagem para tirar as fotografias que não tiraram no dia do casamento! é que ninguém se lembra de uma coisa dessas! eu seja cão se algum dia me passaria pela cabeça, cinco dias depois aperaltar-me toda no vestido de noiva e ir enfiar-me numa cascata para tirar fotografias, com ar perdido, toda molhadinha, a fingir que me estou a casar! mas ensandeceu tudo? mas para quê? mas afinal é casamento ou um booking de moda foleira? deus! ele são bíblias completíssimas de fotografias que não lembram ao menino jesus. montagens e mais montagens. e a naturalidade meus senhores? e a fotografia do tio bêbado a vomitar? ou dos primos a comer bolo como se não houvesse amanhã, quase a babarem-se? e os pratos em forma de medeiros dos convidados gulosos? essas é que são digna de nota! agora os noivos, com ar lânguido, a dar as mãos com uma árvore ao meio? desculpem lá mas isso é só muita idiota. quase ao mesmo nível de vídeos de youtube de faxina doméstica!

(além disso, quando se divorciam, que fazeis vós ao álbum?)

por fim, que isto já vai longo, tende atenção à animação do casamento. quer dizer, se sois umas pessoas pimba (e cada um gosta do que gosta, eu também deliro com a rosinha) é normal que tendes uma animação do toni e romana, em duo. não se coadunaria, sei lá, uma cristina branco ou um cd dos antigos da amália. mas se vos vendeis como pessoas cultas, estudadas, inteligentes, a nata da nata da sociedade (sei de um médico que dizia que eles, profissionais de saúde, eram a nata da nata, foi dessa forma que conheci a expressão) pelo amor da santinha não me apresentai um grupo de animação que obriga o pessoal a dançar a macarena e a jogar às cadeiras.

ah, e atenção às lembrancinhas! chega de garrafinhas mini de vinhaça que nunca ninguém vai beber, charutos de fraca qualidade ou espelhinhos de plástico rasca. não sei que fazer aquilo e não fica bem como bibelots. mais vale pegarem numa fotografia vossa e do convidado e simplesmente entregar quando vão buscar o carcanhol. dá trabalho? olha pois dá, mas além de ser muito mais intimo não dá tanto trabalho como etiquetar duzentos charutos e duzentos espelhos com o vosso nome e uma frase do nicholas sparks sobre o amor que vos une.

 

estamos entendidos, então?

 

publicado às 09:57


36 comentários

Imagem de perfil

De Magda L Pais a 11.06.2015 às 10:09

ahahahaahahahahah
uma grande salva de palmas daqui de quem teve dois casamentos, um com tudo o que tem direito (excepto as fotografias uns dias mais tarde - há quem faça isso????) e outro do mais simples que há (uma roupita melhor que o normal, casamento no restaurante onde almoçamos a seguir, só com avós, pais e irmãos de ambos os lados e pronto)....
Imagem de perfil

De M.J. a 11.06.2015 às 14:23

e qual gostaste mais?
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 11.06.2015 às 14:27

do segundo :D estava mais fresco, foi ao pé do rio e mais intimo. No primeiro acabei por me perder no meio dos convidados e passei um calor infernal
Imagem de perfil

De M.J. a 11.06.2015 às 14:32

acho que vou seguir a dica.
Imagem de perfil

De Neurótika Webb a 11.06.2015 às 10:12

ahahaha...eu fiz tudo ao contrário! Foi pelo civil, fui de Vivienne Westwood, o noivo foi de kilt e botas da tropa...foi no Castelo de S. Jorge, a banda era de uns amigos nossos, que tocavam uma espécie de música Celta (tipo Pogues), e a fotógrafa, era uma amiga nossa que trabalhava no Blitz! (na altura ainda era jornal), e foi tipo reportagem, não houve cá poses pra ninguém.
Foi uma rave casamenteira!
Imagem de perfil

De M.J. a 11.06.2015 às 14:24

no castelo?
fazem-se casamentos no castelo?
Imagem de perfil

De Neurótika Webb a 11.06.2015 às 14:29

Há lá um restaurante com uma esplanada fantástica...
Imagem de perfil

De M.J. a 11.06.2015 às 14:30

muito longe para mim!
mas gostei da imagem do teu casamento.
Imagem de perfil

De Neurótika Webb a 11.06.2015 às 14:43

foi um casamento estranho...todo ele.
Imagem de perfil

De Neurótika Webb a 11.06.2015 às 15:36

Há lá um restaurante com uma esplanada fantástica...
Imagem de perfil

De Pandora a 11.06.2015 às 10:17

Eh pá, agora dava-te um beijo na boca!!
Adorei!!!!
O último casamento que fui foi assim pra lá de espetacular e único, porque não tinha nada destas coisas. Ok, houve o primo cromo que levou 2 kgs de arroz para despejar nos noivos. Estragou o momento chuva de pétalas de rosa.
Mas o fotografo, nem demos por ele. Tirou cerca de 2000 fotografias, e mal demos por ele a fotografar. Tudo assim, espontâneo, natural, com uma atenção aos pequenos detalhes e a captar momentos especiais e divertidos.
Mas ainda haveriam tradições a comentar e a banir: o leilão da liga, ou da gravata, a noiva atirar o ramo às solteiras...
Imagem de perfil

De M.J. a 11.06.2015 às 14:25

partilhamos já esse beijo, caramba!
e não houve convites, nem coro, nem lembrancinhas?
(nunca fico a tempo de ver o leilão da liga nem o atirar do ramo.)
Imagem de perfil

De Pandora a 11.06.2015 às 14:34

A lembrança foi uma tablete de chocolate de leite embrulhada em papel personalizado, na mesma cor e com os mesmos bonecos do convite, que by the way, foram desenhados pelos noivos. Os convites eram um simples cartão, personalizado com os bonequinhos que os noivos desenharam, a formalizar o convite. O casamento foi num hotel rural e ficámos lá todos a passar a noite. O total de convidados: 60 pessoas. Adorei. Dos casamentos que já assisti, foi o único que eu disse: eh pá, podia ser o meu (se eu me quisesse casar).
Imagem de perfil

De M.J. a 12.06.2015 às 16:56

AMEI TODA A IDEIA. MAS AMEI MESMO.

se algum dia casar está aqui o esboço da coisa.
Sem imagem de perfil

De RC a 11.06.2015 às 11:59

Sim! Tu não te esqueças de atirar o ramo às noivas, ou ainda pior que nos ultimso casamentos onde foi com uma roda à volta da noiva e a noiva de olhos fechados a entregar o ramo. Eu que orgulhosamente solteira sou e serei ainda me vi obrigada pela própria noiva a ir para roda (isto em 2 casamentos diferentes com gentes diferentes!!!), como se eu não soubesse muito bem que não queria, como ainda me vêm com o ramo para mim e eu a ter que fugir e deixar a noiva pespegada e a amiga ao lado a agarrar o ramo havida de melhor sorte.
Por favor minhas queridas noivas: Se uma mulher solteira, feliz, vos diz que não quer participar, deixem lá isso para as outras, para as que acreditam em superstições e querem muito casar um dia.

Isto já para não falar das vezes que não agarrei as flores porque estava de braços cruzados ou por estar distraída a olhar para o miúdo giro e levar um encontrão de cada lado de 2 que queriam muito agarrar as flores. Definitivamente eu e as flores das noivas temos uma relação complicada.
Imagem de perfil

De M.J. a 11.06.2015 às 14:25

mas como te deixas arrastar para essas torturas, meu anjo?
Sem imagem de perfil

De RC a 12.06.2015 às 13:49

Claramente porque sou demasiado boa pessoa para dizer um redondo NÃO na cara da noiva no dia do casamento :(
Imagem de perfil

De M.J. a 12.06.2015 às 16:56

entendo.
mas quanto mais te baixas... :P
Imagem de perfil

De Espargo Feliz a 11.06.2015 às 12:03

Nunca achei piada a casamentos, mas tinha um amigo que me dizia "ao menos vais ver gajas boas", pois sim, as gajas em dias de casamento parecem tijolos com tanta base naquela cara. Se um gajo dá um beijo naquilo, chega a casa todo tingido de cor de laranja. Já para não falar no bom humor de estarem o dia todo com sapatos confortáveis comó caralho. A única parte boa dos casamentos é que se convidam o padre para os comes e bebes, no fim do dia há grande probabilidade de ele ficar todo borracho e se fazer à tia feia da noiva.
Imagem de perfil

De M.J. a 11.06.2015 às 14:26

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
não me lembrei do padre, camandro! essa era uma cena e tanto!
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 11.06.2015 às 12:55

Excelente, excelente, excelente!
Tudo o que aqui está muito bem registado eu estou de acordo (e não é hipocrisia, porque detesto essas merdices de paneleirices dos casamentos, e já não vou a um há 15 anos, yeah!)

Adoro ler estas expressões " agora o caralho que foda isto tudo".
Fazes-me rir.
Imagem de perfil

De M.J. a 11.06.2015 às 14:26

isso é porque és boa pessoa.

não vais a um casamento há quinze anos? quinze anos? e esse último? os noivos ainda estão casados?
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 11.06.2015 às 19:17

Ahahahahaha!
M.J., fez ontem 15 anos que eles casaram e soube que se separaram há cerca de um mê ou dois.
Há muitos anos, no casamento de uma amiga minha(que se divorciou 5 anos depois) ela atirou o ramo...E a quem veio ter o ramo????
À je...Mas miúda (agora uma 50tona) que estava a meu lado também lhe tocou.
O certo é que a miúda do lado casou, teve gémeos e já se separou e eu, ZERO!
Por isso, não acredito na história dos ramos (isto porque li aqui um comentário muito fixe sobre o ramo das noivas).


Imagem de perfil

De M.J. a 12.06.2015 às 16:57

a mim nunca ninguém me atirou nenhum...
mas isso é porque nunca fico tempo suficiente na festa para assistir a esse evento.
Imagem de perfil

De Fatia Mor a 11.06.2015 às 13:25

Tenho a dizer-te que terias adorado o meu casamento! Não foi nada disto, por isso foi o melhor casamento do mundo (para muitos ainda não foi superado)!!
Imagem de perfil

De M.J. a 11.06.2015 às 14:27

então foi como?
Imagem de perfil

De Fatia Mor a 12.06.2015 às 23:49

1) o convite foi virtual e era uma caricatura nossa
2) foi pelo civil e durou meia dúzia de minutos
3) houve dois momentos de leituras que foram textos que os nossos melhores amigos escreveram e leram
3) a animação foi uma banda que tocou apenas o que lhe pedimos
4) não houve jogos parvos da liga, nem da cadeira (a única coisa foi o bouquet e não foi atirado)
4) o fotógrafo fez apenas reportagem fotográfica e as fotos ficaram disponíveis para todos os convidados as retirarem com qualidade HD sem pagarem por isso
(as fotos ficaram tão naturais que o fotógrafo chegou a ganhar um prémio na categoria freestyle com algumas delas)
5) houve uma competição entre mesas para ver quem cantava pior - foi a melhor coisa do mundo de se ouvir!
6) sentamos os nossos melhores amigos solteiros connosco (as famílias e os padrinhos que se aturem)
7) só foram as pessoas realmente importantes (nada de primos em 5º grau nem tios afastados que não conhecemos) - 70 ao todo
8) e foi tão bom porque dissemos que nunca nos iriamos casar, não fazíamos questão, mas aproveitamos o dia para fazer uma festa com amigos e para nós!

Fomos muito criticados pela inconvencionalidade, por sermos muiiiito selectos com o número de pessoas, pela forma como organizamos a festa... Mas depois toda a gente adorou e ainda hoje muitos dizem que foi um dos melhores casamentos a que foram!
Imagem de perfil

De (des)Esperança a 11.06.2015 às 15:11

olha, um dos meus grandes desgostos é nunca ter tido um casamento tradicional, apesar de ter casado 3 vezes e com o mesmo gajo.... mas depois da tua descrição soberba, já perdi a vontade!! Não abdico é NUNCA de uma bela macarena !! (o vestido de noiva é que não dispenso, já avisei o pessoal todo que é o que quero ter vestido a caminho do crematório!).. ohhhh..ohhhh... MACARENAAAAA
Imagem de perfil

De M.J. a 12.06.2015 às 16:58

queres mesmo ir vestida de noiva para o dito? mas já o tens?
Sem imagem de perfil

De Cris a 11.06.2015 às 22:54

Eu já não queria casar, mas com a tua descrição nem sequer penso mais que não quero casar: não existe essa coisa de casamento!

Também já tive a minha dose de casamentos e já apanhei o ramo (e fico-me por aqui porque já descreveste de forma soberba o ambiente).
Imagem de perfil

De M.J. a 12.06.2015 às 16:58

APANHASTE?
oh pá, essa é uma das lacunas da minha vida...

Comentar post


Pág. 1/2



foto do autor



e agora dá aqui uma olhada