Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




mimi e os sabores

por M.J., em 10.05.16

e diz mimi:

 

Mimi nasceu numa mulher que anda neste mundo em constante procura da calma. Já não me basta a razão ou a vitória nas batalhas quotidianas. Mimi procura algum sossego nos pensamentos e sentimentos, ainda que tema o morno, o sensaborão e saiba que há uma ténue e triste linha que separa o morno do quente ou do frio. Haverá alguma tarefa mais difícil nesta empresa?

Se a minha vida fosse de comer…

Mimi grelha bifes temperados com alecrim, escalda espinafres e rega-os finamente com azeite, faz pães com fiambre de peru. Alguns comem, mas não se sentem aconchegados, outros não abrem mão da feijoada ou do courato e não provam sequer. Poucos sentem ter encontrado a dieta que procuravam, mas não podem anunciar ao mundo que cortaram no sal, nas gorduras e nos açúcares, porque isso pode fazer deles uns desenxabidos.

Mimi aqui se assume menos picante, menos salgada, menos doce porque o excesso traz a ressaca, o enjoo e a náusea. Mimi vai-se fazendo de sabores novos, inesperados, que dão lugar a uma constante descoberta, que abrem os sentidos. Há mais perfumes, há mais gostos, há mais texturas. Não há a barriga cheia, não há agonia do mélico. Não é para paladares toscos, plásticos e brutos.

Temperar a vida exige cuidado, tempo, bom gosto e a constante atenção ao resultado final.

no microondas jamais trará a humidade da comida aquecida em banho-maria e em lume brando.  

 

 

 

publicado às 10:00


3 comentários

Imagem de perfil

De Gaffe a 10.05.2016 às 10:39

Gostava de ter escrito este texto.
Imagem de perfil

De À Mimi apraz escrever a 12.05.2016 às 14:15

A Mimi não é uma rapariga esperta (leia-se sofisticada e sedutora) na escrita como a Gaffe.
Ruborizei.
Sem imagem de perfil

De sarabudja a 11.05.2016 às 09:31

Mimi sente um quente chegar ao ego.

Sirvam-se mais aromas inesperados.

Comentar post



foto do autor



e agora dá aqui uma olhada