Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




e eu não acho bem nem mal.

acharei bem se não for incomodada com pulgas, latidos, mordidelas, rosnares e doenças.

caso contrário acharei mal e deixarei de ir a esse restaurante. 

simples como isso. 

 

entendo a opinião de quem tem animais.

mas também entendo os donos dos estabelecimentos que, além de se procuparem com clientes mal educados, gente que estranha, comida mal feita e esquesitinhos como eu têm agora de se preocupar se o gato do mesa dois não lambe os tomates e se o cão da mesa cinco não vomita nos pés do cliente.

 

parece-me -  desculpem os que não concordam (ou não desculpem) - uma valente porcaria!

fumar à mesa (e eu detesto fumo) está mal.

mas apanhar com saliva de cão e bolas de pelo não tem problema.

 

oh que consumição!

(alguém sabe se os restaurantes se podem recusar? se sim, que saia uma lista por favor!)

publicado às 15:26


13 comentários

Sem imagem de perfil

De Silent Man a 13.10.2017 às 16:35

Eu tenho cá a minha opinião... E vou partilhá-la. Mas friso, é a minha opinião.

Sou fumador há muitos anos e não discordo em absoluto das zonas de fumadores. Quem fuma está no seu direito e se o restaurante proporcionar isso aos seus clientes pagantes epá, encantado da vida. Melhor. Mas não deixarei de ir ao restaurante por isso.

Com os animais é um bocadinho diferente. E pego no exemplo de um amigo meu que tem um pastor alemão enorme, com cerca de 50kg de músculo. Um "lulu" do tamanho de um pónei. Se eu e esse meu amigo quiséssemos ir a um restaurante sem esplanada e o meu amigo fizesse questão de levar o "lulu", eu não iria com ele. Lamento, é dos meus melhores amigos e eu adoro de paixão o cão dele. Mas uma bisarma daquelas precisa no mínimo de 5m2 de área para estar sem perturbar ninguém. Da mesma forma que não o levaria para um qualquer outro sítio apertado. Simplesmente não é bom nem para quem opera no restaurante, para o dono ou para o próprio cão que, coitadinho, sofre mais com o stress do "tá quieto", "senta", "chega para aqui" do que disfruta da companhia dos donos. E para o dono a mesma coisa.

Claro que se for um chihuahua que esteja caladito no bolso do casaco do dono, não chateia ninguém e pode entrar até no Lux que não atrapalha nada.

Ou um porquinho da índia. Ou um grilo.

Com isto, tenho a dizer que o sal e pimenta nestas alturas é a ferramenta mais útil. Literalmente. Tanto para temperar as opiniões das pessoas como para temperar a comida qjue vamos comer.

Não podemos ser tudo ao mar nem tudo à terra. E a primeira coisa que temos que compreender é que, digamos o que dissermos, vai haver pelo menos uma pessoa que se vai sentir muito ofendida e vai chamar a DECO.

Posto isto... Eu voto não aos animais no geral. Acho mal. Não acho uma porcaria ou nojento, como uns cromos que praí andam dizem, nem acho uma necessidade porque os dog-lovers não podem ser marginalizados. Mas se eu tentar levar a minha cobra amestrada nenhum restaurante me serve e as cobras amestradas devem ter os mesmos direitos que os cães, os gatos, as iguanas e os porquinhos da índia. Não é só para o que dá jeito.

Comentar post



foto do autor



e agora dá aqui uma olhada