Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




ligo tanto a futebol como a um prato de batatas cozidas com ranço de três semanas.

a sério. os heróis da bola passam-me ao lado e só sei, na selecção que passa nos telejornais, o nome de dois ou três. claro que, sendo impossível não saber quem é o cristiano ronaldo (uma vez que não vivo numa floresta sem meios de comunicação) posso, ainda assim, garantir jurando sobre a minha mão direita (que me vale mais do que a bíblia) que me passa completamente ao lado.

é verdade.

nem sempre se odeia ou se ama o homem. também há quem, realmente, não se interesse minimamente por ele: como eu.

é certo que o homem espalha o nome de portugal. e não assumindo eu nisso qualquer virtualidade para além de mostrar ao mundo que existe um país independente de espanha não lhe vejo, em consequência, qualquer reconhecimento que me faça perder dois segundos a pensar na sua pessoa.

até ontem.

 

 - a sério, de que raio serve a nós que os outros saibam da nossa existência? em termos práticos quais são as vantagens de sermos conhecidos? o que de bom temos pelo facto de os nossos atletas ganharem coisas? por acaso temos mais dinheiro? melhores condições de vida? desemprego diminuído? férias ao sol durante dois meses? evidentemente que não! apenas um orgulho de "ah somos grandes porque aquele fulano que, por acaso nasceu aqui mas cá não vive, corre muito? pois... - 

 

dizia eu que, não sentindo pelo homem qualquer sentimento especial, seja de repulsa ou de admiração, tive ontem um assombro de humor (chorei mesmo a rir) quando o vi atirar o microfone ao lago.

por mais do que uma razão:

* primeiro porque a CMTV é o pasquim que todos sabemos e é sempre engraçado vermos os pasquins confrontados com o próprio lodo e;

* porque entendo que já chega desta perseguição aos jogadores de futebol, em todo o lado, ai agora foi comer dois macacos, ai agora coçou os tintins. 

 

depois, percebi que a coisa não é só para rir.

ultrapassa isso.

 

na verdade, temos um puto mimado, a fazer birra e a destruir o instrumento de trabalho de alguém, porque pode, porque sabe, impunemente, que tem dinheiro para pagar qualquer processo, multas, coimas e até juízes. porque pode, se assim o entender, atirar com microfones, jornalistas, carros e televisões para um lago, um precipício ou a sanita uma vez que é uma estrela e as estrelas nascem para fazer o que lhes der na gana.

coloquemos a questão ao contrário: e se fosse o nosso primeiro ministro (não digo o presidente que esse agora é também uma estrela de rock) a atirar com o micro de um jornalista da rtp para o caixote do lixo? ou um senhor que trabalhe nas limpezas? ou um arguido de um processo de corrupção? acharíamos a mesma piada à ideia de que qualquer cidadão pode calar a imprensa apenas porque ela faz perguntas incómodas e é chata?

e por outro lado, não são essas perguntas incómodas, não é essa chatice que nós procuramos e lemos avidamente? não é a CMTV líder de audiências? não há um CM jornal em qualquer café ou restaurante ali, prontinho para ser lido, sempre com marcas de uso?

 

rimos com o acto do herói nacional apenas porque achamos que ele é o melhor do mundo numa coisa que não nos traz nada.

vimos aquela birrice, aquela má educação tremenda como o ato de um miúdo que faz cóco em todo o quarto, incluindo as paredes e o cabelo, obrigando-nos a limpar, mas muito engraçado, muito querido porque é criança.

no entanto, perguntemo-nos conscientemente: é ele assim tão importante para o país que possa, metaforicamente, afundar a liberdade de imprensa apenas porque lhe apetece?

publicado às 11:30


8 comentários

Imagem de perfil

De Gaffe a 23.06.2016 às 11:49

Bravo! Estou a aplaudir.
Só não concordo com duas coisitas:

1 - O Marcelo pode até ser comparado a uma estrela de rock, mas prefiro-o a Cavaco que representou um faduncho já morto. Não digas mal de MRS porque eu gosto muito dele e arraso-te a liberdade de expressão. Vamos lá ter contenção.

2 - Falas em "liberdade de imprensa". Bom. Claro. Mas devias referir apenas "liberdade", porque o CM está a anos-luz de ser jornalismo.
Imagem de perfil

De M.J. a 23.06.2016 às 11:58

ora bamoláber:

* evidentemente que prefiro o marcelo ao cavaco. este último com aquele alzheimer fazia-me duvidar que soubesse se o micro onde debitava a lição era um micro ou um pila.
no entanto, o marcelo comentador também me enjoa um bocado. um presidente que dá conferências de imprensa por qualquer motivo apenas para ouvir a sua voz dá-me assim um nadinha de dor de barriga.

* quanto ao jornalismo do CM... bem enquanto legalmente lhes for dada a oportunidade de se chamarem de jornalistas temos de gramar com eles. é o mesmo que gramar com gente que, não sabendo escrever, edita livros. são livros ainda que tenhamos a absoluta percepção que não têm sequer a capacidade de limpar aquelas partes mais sujas do corpo depois de ingerir muitos kiwis. quentes. e altamente maduros.
Imagem de perfil

De Gaffe a 23.06.2016 às 12:19

O Marcelo é um "bon vivant". Gosto de o ter como Presidente. É um fandango pegado, mas um fandango muitíssimo inteligente.

Em relação ao 2º mote do teu comentário, MJ, devo dizer-te que estou em jejum, mas que acabei de perder todos os indícios da fome que me assaltava. Tu és uma dieta perfeita, meu amor.



Sem imagem de perfil

De sarabudja a 23.06.2016 às 12:12

Acho que se trata de uma faca de dois (le)gumes.
Se por um lado, o menino rico e birrento não pode andar praí a atirar microfones, esfregonas, tablets ou lápis de cor aos lagos, por outro, já me parece que algumas criaturas se põe a jeito para despertar comportamentos impróprios até aos monges budistas.
É muita pressão, é muita pergunta, é-se o maior e o pior em modo 0 aos 100. São reportagens sobre a vida pessoal que passam, são comentadores da treta e dizer o que lhes vem ao intestino... Arre!
Não ligo patavina a estas coisas do futebol. O hino eriça-me os pêlos do braço e faz um nó na garganta porque eu já fui uma emigrante e isso pesa na história da minha vida. Mas o hino tocado e cantado nas festas da vila também me emociona.
Não sou contra esta febre nacionalista, mas confesso que me enoja um bocadinho. E este peso que se põe nos pés dos jogadores que não descobrem como exterminar a dor ou acabar com os números do desemprego. Mas isto sou eu que sou um bocado grande ranhosa e tinhosa.

Que o "Rónaldo" tem que treinar a paciência, lá isso tem. Porém o mundo precisa de em Ctrl+Alt+Delete e de uma avaliação do que é notícia, do que é importante...

Por isto e outras coisas, vejo muitas vezes o Panda, o canal. A Heidi nunca me deixou ficar mal.
Imagem de perfil

De Violinista a 23.06.2016 às 12:28

É isso. Por um lado temos um menino mimado, birrento e arrogante, que tem dinheiro para estragar o que lhe apetece. Por outro lado defendemos (?) que o jornalismo não pode, não deve, ser censurado. Por outro lado temos o jornalismo de carpideira incómoda que já causa urticária até ao mais insensível dos seres. Por outro lado sabemos que há jornalistas e jornalistas, bons e mais.

E por outro lado temos gente a rir com infinitas piadas com microfones e lagos.
Imagem de perfil

De Maria Alfacinha a 23.06.2016 às 12:51

:-)
Eu ainda ligo menos que tu ao tal do Cristiano.
Estou-me completamente nas tintas para o que é que ele faz, incluindo as birras ou más-criações.
Só não posso dizer "Cristiano who?" porque, como tu, também não vivo no meio do mato :-)
Sem imagem de perfil

De S.o.l. a 23.06.2016 às 15:40

Eu ouvi dizer, não me dei ao trabalho de confirmar a veracidade das línguas que me contaram, que o homem da cmtv tinha publicado no dia anterior uma reportagem do pai do Ronaldo, já falecido entretanto, bêbado. Eu, que também sou de birrinhas, não tinha atirado o microfone ao lago, tinha-o atirado era na cabeça do gajo (a confirmar-se a noticia, claro).
Que as brincadeiras e as pressões tem limites, e cá quando é com os nossos a gente não gosta!!

De resto, a bem dizer, eu gosto de ver a seleção (só e exclusivamente a seleção), o que não gosto é da forma como vejo-os passar de bestas a bestiais, e sábado (tomara eu estar enganada) voltarem a ser bestas...

um brinde aos milhões que eles ganham, que por aqui tudo é bom motivo para se festejar. Tens umas moelas hoje?
Imagem de perfil

De A rapariga do autocarro a 23.06.2016 às 16:01

Então, se não acerta na baliza ao menos acerta no lago!!!

Comentar post



foto do autor



e agora dá aqui uma olhada